Ironia do destino
Cheio de educação
Turma da sociedade montou
Um espaço pra ter reunião
CPF paga imposto
Pronto pra ser um patrão caô

Caô, caô, caô
Me deixa metade por favor

Morreu de desgosto o malandro
Vivia cantando de galo
O povo de lá da quebrada
Que era a malandra de fato
Caô ele usou e abusou da
Sua liberdade pra se aventurar
Caô frente ao computador se
Chamava doutor e querendo
Ganhar
Caô quando galo cantou e o
Bicho pegou e caô caô

O seu caminhar foi duro demais
Miséria que não justifica se adiantar
Pra concretizar visita aos domingos
Na laje um Sol com a família
E pagodear câo

Caô, caô, caô
Me deixa metade por favor
Laiaaa laiaa

Composição: Leandro Lehart
Enviada por Art.
Viu algum erro? Envie uma revisão.

Posts relacionados

Ver mais no Blog


Mais músicas de Art Popular

Ver todas as músicas de Art Popular