Ajunta Os Meus Cacos

Andréia Alencar

Toma os pedaços
Ajunta os meus cacos
O vaso se quebrou, se despedaçou
Eu tão frágil sou
Como unguento derramado
Como o mais puro nardo
O vaso se quebrou, se despedaçou, eu tão frágil sou

Como vaso reconheço que eu sou de barro
Como o vaso reconheço tenho criador
Como barro reconheço as mãos do meu oleiro
É Jesus o grande oleiro, foi quem me moldou

Toma agora o que resta deste simples vaso
São pedaços espalhados todos pelo chão
Me renova, me transforma, em um vaso novo
Inundado, transbordando, cheio da unção

Refaça, muda minha história
Quebra o meu orgulho
Senhor eu quero ser outra vez um vaso novo cheio de poder
Refaça, ajunta os meus cacos
Me toma em teus braços
Me faça ter valor, novamente ser usado, nas mãos do senhor

Vem me restaurar
Vem me refazer
Quero novamente ser um vaso de poder
Vem me restaurar
Me ajuda oh senhor
Quero novamente ser um vaso de grande valor

Ajunta os meus cacos

Enviada por Kamila. Revisões por 4 pessoas.
Viu algum erro? Envie uma revisão.

Posts relacionados

Ver mais no Blog


Mais músicas de Andréia Alencar

Ver todas as músicas de Andréia Alencar