Fazer Valer (part. Rincon Sapiência)

Amanda Magalhães

Quero ficar em paz
Pra ser
Nascer

Quero sair por aí ao entardecer
Pra ver

Nada ficar igual
E eu não vejo o lado mal

Quero ser natural
Com você

Quero ser mais leal
A mim
A mim

Quero o brilho real
De ser sempre assim
No fim

Se nada ficar igual
Eu não vejo o lado mal

Quero ser natural
E eu vou, se eu for

Quero deixar pra trás
A dor
A dor

Se for brega acreditar no amor
Tô brega de amor

Mas se nada ficar igual
Não me deseje mal

Quero ser natural
E eu vou

Fazer valer, fazer valer
Quero fazer valer, fazer valer
Se o sol nascer, se o sol nascer
Ê, ê

Fazer valer, fazer valer
Quero fazer valer, fazer valer
Se o sol nascer, se o sol nascer
Ê, ê

Deixa eles falar que não dá
Mas alguma coisa diz: Dá-lhe!
Vai ser um erro se eu ignorar
Enquanto o ponteiro correr: Fazer valer!
Sem recuar no embate
Passeando sobre ondas como jangadeiro
Não necessariamente cheque-mate
Mas as peças vão mudando nesse tabuleiro
Fabuloso, cabuloso, frio e cinza vivendo um dia nebuloso
E de repente vem a luz
E vem o verso
O universo
Um axé sendo generoso
Consigo mesmo seja leal
Sem pânico, que não seja mecânico
Eu quero ser natural
E ainda por cima orgânico

Fazer valer, fazer valer
Quero fazer valer, fazer valer
Se o sol nascer, se o sol nascer
Ê, ê

Fazer valer, fazer valer
Quero fazer valer, fazer valer
Se o sol nascer, se o sol nascer
Ê, ê

Composição: Amanda Magalhães / Rincon Sapiencia
Enviada por Akamai.
Viu algum erro? Envie uma revisão.

Posts relacionados

Ver mais no Blog


Mais músicas de Amanda Magalhães

Ver todas as músicas de Amanda Magalhães