La Tortura

Alejandro Sanz

Original Tradução Original e tradução
La Tortura

Ay payita mia, guardate la poesia
Guardate la alegria pa' ti

No pido que todos los días sean de sol
No pido que todos los viernes sean de fiesta
Tampoco te pido que vuelvas rogando perdón
Si lloras con los ojos secos
Y hablando de ella

Ay, amor, me duele tanto (me duele tanto)
Que te fueras sin decir a dónde
Ay, amor, fue una tortura perderte

Yo sé que no he sido un santo
Pero lo puedo arreglar, amor
No sólo de pan vive el hombre
Y no de excusas vivo yo
Sólo de errores se aprende
Y hoy sé que es tuyo mi corazón
Mejor te guardas todo eso
A otro perro con ese hueso
Y nos decimos adios

No puedo pedir que el invierno perdone a un rosal
No puedo pedir a los olmos que entreguen peras
No puedo pedirle lo eterno a un simple mortal
Y andar arrojando a los cerdos miles de perlas

Ay, amor, me duele tanto, me duele tanto
Que no creas más en mis promesas
Ay, amor, es una tortura perderte

Yo sé que no he sido un santo
Pero lo puedo arreglar, amor
No sólo de pan vive el hombre
Y no de excusas vivo yo
Sólo de errores se aprende
Y hoy sé que es tuyo mi corazón
Mejor te guardas todo eso
A otro perro con ese hueso
Y nos decimos adiós

No te bajes, no te bajes
Oye negrita, mira, no te rajes
De lunes a viernes tienes mi amor
Déjame el sábado a mi que es mejor
Oye mi negra, no me castigues más
Porque allá afuera, sin ti no tengo paz
Yo sólo soy un hombre muy arrepentido
Soy como el ave que vuelve a su nido

Yo sé que no he sido un santo
Es que no estoy hecho de cartón
No solo de pan vive el hombre
Y no de excusas vivo yo
Sólo de errores se aprende
Y hoy sé que es tuyo mi corazón

Ay, ay, ay, ay, ay, ay
Ay todo lo que he hecho por ti
Fue una tortura perderte
Me duele tanto que sea así
Sigue llorando, perdón
Yo ya no voy a llorar hoy por ti

A Tortura

Ai meu amor, guarde a poesia
Guarde a alegria pra você

Eu não peço que todo dia seja ensolarado
Eu não peço que toda sexta-feira seja de festa
Tão pouco te peço que você volte implorando por perdão
Se você chora com os olhos secos
E falando dela

Ai, amor, me dói tanto (me dói tanto)
Que você saiu sem dizer para onde
Ai, amor, foi uma tortura te perder

Eu sei que não fui um santo
Mas eu posso consertar, amor
Não só de pão vive o homem
E eu não vivo de desculpas
Apenas com os erros se aprende
E hoje eu sei que meu coração é seu
É melhor você ficar com tudo isso
Para outro cão com esse osso
E dizemos adeus

Não posso pedir que o inverno perdoe uma roseira
Não posso pedir às macieiras que dêem peras
Eu não posso pedir o eterno de um simples mortal
E sair por aí jogando milhares de pérolas aos porcos

Ai, amor, me dói tanto, me dói tanto
Que você não acredita mais nas minhas promessas
Ai, amor, é uma tortura te perder

Eu sei que não fui um santo
Mas eu posso consertar, amor
Não só de pão vive o homem
E eu não vivo de desculpas
Apenas com os erros se aprende
E hoje eu sei que meu coração é seu
É melhor você ficar com tudo isso
Para outro cão com esse osso
E dizemos adeus

Não fique triste, não fique triste
Ei nega, olha, não desista
De segunda a sexta você tem meu amor
Deixe o sábado comigo, que é melhor
Ei minha nega, não me castigue mais
Porque lá fora, sem você eu não tenho paz
Eu sou apenas um homem muito arrependido
Sou como o pássaro que retorna ao seu ninho

Eu sei que não fui um santo
É que não sou feito de papelão
Não só de pão vive o homem
E eu não vivo de desculpas
Apenas com os erros se aprende
E hoje eu sei que meu coração é seu

Ai, ai, ai, ai, ai, ai
Ai, tudo que eu fiz por você
Foi uma tortura te perder
Me dói tanto que seja assim
Continue chorando, por perdão
Eu não vou chorar por você hoje

Composição: Luis Fernando Ochoa / Shakira
Enviada por Camila e traduzida por Érika. Legendado por Nanne. Revisões por 4 pessoas.
Viu algum erro? Envie uma revisão.

Posts relacionados

Ver mais no Blog