Área de Conforto

Rincon Sapiência

Quebrada, nós memo, dói menos, aceita
A nossa obra sendo feita, abaixa que é tiro, eita
Nos becos e ruas estreitas, pisante se ajeita com a peita
Um coco verde chei de água, só zambi que tem a receita
Uma cara preta cheia de mágoa, esse retrato não é real
Na selva sou rei como leão, não sou o macaco mais legal
É carnaval, de se libertar, ninguem perde a chance, avalanche
Fácil morrer de amor, depois que nasce um romance
Então, permita que o corpo dance, o jogo é feito de lances
O prazer de chegar ao céu sem sair do chão, quem sabe você não alcance
Avance, no tabuleiro, não seja o mais fuleiro
Corpo parado, eu digo que é um pecado, respeite o batuqueiro
Louvemos o samba, tem calor e sedução
É verão e vocês verão, a mandinga vem de dentro, serião
Muitos tentarão e não serão
A vida é uma percussão, sem ritmo, sem repercussão
Firme, não é como um filme, com cortes e edição

Que a batucada seja um sinal de amor
O corpo samba só quando se sente livre
A minha área de conforto, a rua chamou
O nosso bloco tá passando vamos viver
Me chama que eu vou, Iê ê
Eu tenho prazer em dizer
Que afim de dançar eu tô, uô ô
Cheio de classe porque já tomei um passe, vou tira um lazer

Meu copo tem sabores, trago cores nos meus looks
Tenho mentoras e mentores, da áfrica trago batuques
Yeah, yeah, traduzindo para o francês, oui, oui
Um clima quente, um qualquer, uma caipirinha de kiwi
Sim, sim, to achando que bateu larica, to saboreando mexerica
No verão eu fico bem tratado, hidratado, fica a dica
A libido se intensifica, dançando ela desce, quica
De repente o corpo tá colado, é a magia que se aplica
Alegria que dura horas, cuica, cavaco chora, revigora
Carnaval, a elite adora, ao povo que eles ignora
Ritmo de festa tudo lindo, posso chapar, posso chocar
Sei que tem gente que odeia índio, e na hora da folia usa cocar
Vamo tocar, mas a serpentina não vai ofuscar retina
É verão to na intenção da manutenção dessa melanina
O ano todo vamo trabaia, então deixa samba até o sol raia
A rua, área de conforto, o lugar do laiá laiá

Que a batucada seja um sinal de amor
O corpo samba só quando se sente livre
A minha área de conforto, a rua chamou
O nosso bloco tá passando vamos viver
Me chama que eu vou, Iê ê
Eu tenho prazer em dizer
Que afim de dançar eu tô, uô ô
Cheio de classe porque já tomei um passe, vou tira um lazer

Composição: Rincon Sapiencia
Enviada por @souzahimself. Legendado por Estela.
Viu algum erro? Envie uma revisão.

Posts relacionados

Ver mais no Blog