Pan y circo

Los Muertos de Cristo

Original Tradução Original e tradução
Pan y circo

Soy, un esclavo del trabajo
¿que es lo que puedo hacer?
Desde pequeño me educaron
A ser sumiso, a obedecer
A ser un hombre de provecho
Sin derecho y sin saber
Una marioneta al servicio del poder

Mis manos son de los bancos
Mi alma de la iglesia
Mi dignidad esta por los suelos
Y mi vida sigue en la miseria

Y si el pueblo quiere despertar
El estado nos ofrece pan y circo a reventar

Pasas la vida trabajando
Sin tiempo para pensar
Y el poco que nos dejan
Lo intentan rellenar
Con basura televisiva
Toros, fútbol, drogadiccion
Falsantes lee futuros y revistas del corazon

¡dormidos, dormidos!
Asi nos quiere ver el sistema
¡sumidos, sumidos!
En lo mas hondo de la caverna

Asi no puedo continuar
¡despierta!
Mi mente enferma y a punto de estallar
Solo quiero despertar
¡despierta!
La ignorancia va devorando mi inteligencia
Soy el reflejo de tu espejo
Es a ti, no mires atras
Soy esa tristeza
Que esta en tu falsa felicidad
Soy la duda que golpea
Tu cerebro sin parar
Soy la pesadilla
Que aterroriza tu bienestar

Mi sangre es de la patria
Mi dueño un empresario
Mi libertad solo es un voto
Y mi dios el gran hermano

Y si el pueblo quiere despertar
El estado nos ofrece pan y circo a reventar

Pero algun dia tiene que cambiar
Entonces compañero
Que esta cancion te haga despertar
Pero algun dia tiene que cambiar
Entonces compañera a que esperas para luchar

Y ahora el pueblo pide libertad
La funcion ha comenzado
Y en la arena ahora tu estas
Y ahora el pueblo pide libertad
Descubriendo las infamias
De esta falsa democracia

¡Tu democracia apesta!
¡Tu democracia apesta!
¡Tu democracia apesta!
¡Tu democracia apesta!
¡Tu democracia apesta!

Pão e circo

Sou, um escravo do trabalho
O que é que posso fazer?
Desde pequeno me educaram
A ser submisso, a obedecer
Para ser um homem correto
Sem direito e sem conhecimento
Um marionete a serviço do poder

Minhas mãos são dos bancos
Minha alma da igreja
Minha dignidade está no chão
E minha vida continua na miséria

E se o povo quer acordar
O estado nos oferece pão e circo até arrebentar

Passa a vida trabalhando
Sem tempo para pensar
E o pouco que nos deixam
O tentam rechear
Com lixo televisivo
Touros, futebol, drogas
Farsantes leem futuros e revistas do coração

Dormidos, dormidos!
Assim nos querem ver o sistema
Sumidos, sumidos!
No mais fundo da caverna

Assim não posso continuar
Acorda!
Minha mente doente e a ponto de explodir
Só quero acordar
Acorda!
A ignorância vai devorando minha inteligência
Sou o reflexo de teu espelho
É você, não olhe para trás
Sou essa tristeza
Que está em tua falsa felicidade
Sou a dúvida que golpeia
Teu cérebro sem parar
Sou o pesadelo
Que aterroriza teu bem-estar

Meu sangue é da pátria
Meu dono um empresário
Minha liberdade só é um voto
E meu Deus é o grande irmão

E se o povo quer acordar
O estado nos oferece pão e circo até arrebentar

Mas algum dia tem que mudar
Então companheiro
Que esta canção te faça acordar
Mas algum dia tem que mudar
Então companheira o que espera para lutar

E agora o povo pede liberdade
A função começou
E na arena agora você está
E agora o povo pede liberdade
Descobrindo as infâmias
Desta falsa democracia

Tua democracia enoja!
Tua democracia enoja!
Tua democracia enoja!
Tua democracia enoja!
Tua democracia enoja!

Enviada por Adriana e traduzida por Miguel.
Viu algum erro? Envie uma revisão.

Posts relacionados

Ver mais no Blog


Mais músicas de Los Muertos de Cristo

Ver todas as músicas de Los Muertos de Cristo