Gratidão

Gerson Rufino

Pois quando o passarinho não pode cantar
Se ecoa fica triste pode até morrer
Mesmo que tenha asas não quer nem voar
Seus olhos brilham quase querendo chorar
Não bebe não descansa e para de comer

Pois cada ser vivente tem seu próprio som
O qual emite com toda expiração
Anunciando a obra das tuas mãos
As folhas batem palma para ti Senhor
O vento a soprar ministra o louvor
O som direcionado a ti é com amor

As folhas batem palma para ti Senhor
O vento a soprar ministra o louvor
O som direcionado a ti é com amor

Se tudo que tem vida exaltem o teu nome
O que é que eu tô fazendo em silêncio aqui
Por isso eu peguei meu violão
E compus essa canção é para ti Senhor ouvir

Eu aprendi que estás em meio aos louvores
E sei que tu se faz presente hoje aqui
Ao som das cordas desse violão
Eu expresso a gratidão
Não sou nada ó Deus sem ti

Ao som das cordas desse violão
Eu expresso a gratidão
Não sou nada ó Deus sem ti

Enviada por Ruana. Legendado por Ezequias. Revisões por 4 pessoas.
Viu algum erro? Envie uma revisão.

Posts relacionados

Ver mais no Blog


Mais músicas de Gerson Rufino

Ver todas as músicas de Gerson Rufino