Castelo de Areia (part. Konai)

ZéVitor

Minha mensagem não fica azul
Você nem visualiza
Minha doce flor do sul
Ações tão imprecisas
Silêncio gigantesco

E o medo a deriva
Silenciam–se os segredos
Outra forma de vida
Olha pra mim, diz você amor
Se o nosso sonho termina assim
Como algo que nem começou
Os devaneios que ameaçam dar um fim
Fazer o que, meu bem
Não tem pra onde correr
Mundo gira também e às vezes não dá para esconder
O olhar entrega o que não poderia ver
A rainha do castelo não é mais você

Sua ida do nosso pequeno mundo
Os dragões e sua ira vieram e destruíram tudo
Acabou o paraíso
Hoje sou rei de nada
Um castelo de areia tomado pela água

De onde você vem
De onde você vem
De onde você vem

Eu vim de muito longe, cavaleiro andante
Me chamo Dom Quixote e não sou como antes
Eu aprendi que a vida não é um romance
É mais uma comédia eu rio de relance
Você é fruto de um devaneio meu
Noite passada eu nem lembrava meu nome
Eu bebi para esclarecer e escureceu
Só percebi quando te vi indo pra longe de mim
Pra que lutar assim
O mar é sempre o mesmo e nunca vai mudar
Cabe ao navegante sabe navegar
Com calma, alma, a vida é muito louca, segue o fluxo e vira a página

Sua ida do nosso pequeno mundo
Os dragões e sua ira vieram e destruíram tudo
Acabou o paraíso
Hoje sou rei de nada
Um castelo de areia tomado pela água

De onde você vem
De onde você vem
De onde você vem

Eu vim de muito longe
Cavaleiro andante
Me chamo Dom Quixote e não sou como antes
Eu aprendi que a vida não é um romance
É mais uma comédia eu rio de relance

Composição: ZéVitor / Konai
Enviada por Julia. Revisão por Natiele.
Viu algum erro? Envie uma revisão.

Posts relacionados

Ver mais no Blog