Resto de noite de uma serenata
Um violão e um peito magoado
Nesta cidade todo mundo dorme
E pela rua só eu acordado

Meus companheiros já se despediram
Mesmo sozinho cantarei pra ela
Minhas canções vai despertar alguém
Quando eu cantar em sua janela

Só vejo a Lua que vai se escondendo
No horizonte um novo dia vem
Depois que ela me ouvir cantando
Igual a Lua eu irei também

Sou simplesmente um homem sem sorte
Que foi gostar de alguém que não lhe quer
Meu grande mal foi acreditar
No falso amor de uma mulher

Resto de noite de uma serenata
Um violão e um peito magoado
Nesta cidade todo mundo dorme
E pela rua só eu acordado

Meus companheiros já se despediram
Mesmo sozinho cantarei pra ela
Minhas canções vai despertar alguém
Quando eu cantar em sua janela

Só vejo a Lua que vai se escondendo
No horizonte um novo dia vem
Depois que ela me ouvir cantando
Igual a Lua eu irei também

Sou simplesmente um homem sem sorte
Que foi gostar de alguém que não lhe quer
Meu grande mal foi acreditar
No falso amor de uma mulher

Composição: Joaquim Moreira
Enviada por PEDRO. Revisão por PEDRO.
Viu algum erro? Envie uma revisão.

Posts relacionados

Ver mais no Blog


Mais músicas de Ze do Cedro e João do Pinho

Ver todas as músicas de Ze do Cedro e João do Pinho