Respiro (part. Siddhartha)

Ximena Sariñana

Original Tradução Original e tradução

Tradução automática via Google Translate

Respiro (part. Siddhartha)

No eres tú, ni era yo
No es tan fácil quererse
Ni saber pedir perdón
Ni poderse hablar de frente
La esperanza cambió
Y con ella la suerte
De saber decir te quiero
Cada vez que sea sincero

Te gusta desaparecer
Dejando las cenizas del pasado volar
Escapas al campo a respirar
Estallan tus latidos en silencio total
Así acostumbras al amor a respirar

No eres tú, ni era yo
No es tan fácil quererse
Ni saber pedir perdón
Ni poderse hablar de frente
La esperanza cambió
Y con ella la suerte
De saber decir te quiero
Cada vez que sea sincero

Te gusta desaparecer
Dejando las cenizas del pasado volar
Regresas a casa y al entrar
Estalla tu sonrisa en una ofrenda de paz
Así acostumbras al amor a despojarse de tu mente

Cuando eres tú mi corazón
Sabes hacerme bien
Regresarme a la vida y cambiar
Lo que desafina mi armonía
Cuando eres tú mi corazón
Sabes hacerme bien
Regresarme a la vida y cambiar
Lo que desafina mi armonía
Ya se va

No eres tú, ni era yo
No es tan fácil quererse
Ni saber pedir perdón
Ni poderse hablar de frente
No eres tú, ni era yo
No es tan fácil quererse
Ni saber pedir perdón
Ni poderse hablar de frente
Así acostumbras al amor a respirar

Respiro (parte. Sidarta)

Não é você, nem fui eu
Não é tão fácil amar um ao outro
Nem sei pedir desculpas
Nem fala na frente
A esperança mudou
E com a sorte dela
Eu sei dizer te amo
Toda vez que sou sincero

Você gosta de desaparecer
Deixando voar as cinzas do passado
Você escapa do campo para respirar
Suas batidas explodem em total silêncio
Então você costuma amar respirar

Não é você, nem fui eu
Não é tão fácil amar um ao outro
Nem sei pedir desculpas
Nem fala na frente
A esperança mudou
E com a sorte dela
Eu sei dizer te amo
Toda vez que sou sincero

Você gosta de desaparecer
Deixando voar as cinzas do passado
Você volta para casa e ao entrar
Exploda seu sorriso em uma oferta de paz
Então você se acostuma a amar despir sua mente

Quando você está meu coração
Você sabe me fazer bem
Volte à vida e mude
O que desafia minha harmonia
Quando você está meu coração
Você sabe me fazer bem
Volte à vida e mude
O que desafia minha harmonia
Já se vai

Não é você, nem fui eu
Não é tão fácil amar um ao outro
Nem sei pedir desculpas
Nem fala na frente
Não é você, nem fui eu
Não é tão fácil amar um ao outro
Nem sei pedir desculpas
Nem fala na frente
Então você costuma amar respirar


Posts relacionados

Ver mais no Blog


Mais músicas de Ximena Sariñana

Ver todas as músicas de Ximena Sariñana