Original Tradução Original e tradução
Cobarde

Si es verdad que tú te vas
Si ya no hay vuelta atrás
Ya sé bien lo que dirás
Ya sé que mentirás
No hay más

Mírame a la cara, por favor no seas cobarde
Tus mentiras llegan tarde y ya no hay nada que nos salve
Mírame a la cara y no me mientas, tú no lloras
Si tan fácil te enamoras y nuestro amor duró unas horas
Nunca ha sido culpa de quien hiere o de quien llora
Culpa del que se enamora

Respirar, querer gritar
Y no poderte odiar
Sé que hablar esta demás
Lo dicho, dicho está
No hay más

Mírame a la cara, por favor no seas cobarde
Tus mentiras llegan tarde y ya no hay nada que nos salve
Mírame a la cara y no me mientas, tú no lloras
Si tan fácil te enamoras y nuestro amor duró unas horas
Nunca ha sido culpa de quien hiere o de quien llora
Culpa del que se enamora

Llorarte no es pedir perdón
No quiero darte la razón
Si nunca fue mi decisión
Y es que al final ninguno dijo adiós

Mírame a la cara, por favor no seas cobarde
Tus mentiras llegan tarde y ya no hay nada que nos salve
Mírame a la cara y no me mientas, tú no lloras
Si tan fácil te enamoras y nuestro amor duró unas horas
Nunca ha sido culpa de quien hiere o de quien llora
Nunca ha sido culpa de quien hiere o de quien llora
Culpa del que se enamora
Culpa del que se enamora

Covarde

Se é verdade que você vai
Se não houver retorno
Eu já sei o que você vai dizer
Eu já sei que você vai mentir
Não há mais

Olhe-me na cara, por favor, não seja um covarde
Suas mentiras estão atrasadas e não há nada que nos salve
Olhe-me na cara e não minta para mim, você não chora
Se tão fácil você se apaixona e nosso amor durou algumas horas
Nunca foi culpa de quem machuca ou de quem chora
Culpa de quem se apaixona

Respirar, quer gritar
E não poder te odiar
Eu sei que falar está demais
O que é dito, dito é
Não há mais

Olhe-me na cara, por favor, não seja um covarde
Suas mentiras estão atrasadas e não há nada para nos salvar
Olhe-me na cara e não minta para mim, você não chora
Se tão fácil você se apaixona e nosso amor durou algumas horas
Nunca foi culpa de quem machuca ou de quem chora
Culpa de quem se apaixona

Chorar não é pedir perdão
Eu não quero te dar a razão
Se nunca foi minha decisão
E no final ninguém disse adeus

Olhe-me na cara, por favor, não seja um covarde
Suas mentiras estão atrasadas e não há nada para nos salvar
Olhe-me na cara e não minta para mim, você não chora
Se tão fácil você se apaixona e nosso amor durou algumas horas
Nunca foi culpa de quem machuca ou de quem chora
Nunca foi culpa de quem machuca ou de quem chora
Culpa de quem se apaixona
Culpa de quem se apaixona

Composição: Andres Torres / Mauricio Rengifo / Ximena Sariñana
Enviada por Marisol e traduzida por Smile.
Viu algum erro? Envie uma revisão.

Posts relacionados

Ver mais no Blog


Mais músicas de Ximena Sariñana

Ver todas as músicas de Ximena Sariñana