Pra Quem Não Vive No Sertão

Xandreli

Já é noite lá fora, aqui dentro o vento sopra pela fresta da janela a luz do lampião
É um rancho de palha em formato de choupana, sou patrão e sou peão
Deito e falo pra Deus que estou feliz da vida onde o vento sopra calma a brisa do ribeirão
Logo o galo canta bem ao lado da janela, é hora de pisar no chão

Já é dia aqui na roça vou coar um cafezinho, acender o fogo a lenha e cozinhar feijão
No almoço tem fartura, carne seca já no ponto, horta cheia de verdura e um frango no chão
No curral eu já encontro às vacas esperando, vou tirar um leite pra fazer um queijo bom
Sou caboclo da fazenda, minha vida é sofrimento, pra quem não vive no sertão!

Aqui o meu problema sempre tem a solução
Engarrafamento, só os peixes no ribeirão
Meu vizinho é o joão-de-barro construindo um lar
O barulho de sempre é o canto do sabiá

Composição: Fabricio Douglas
Enviada por Xandreli. Revisão por Xandreli.
Viu algum erro? Envie uma revisão.

Posts relacionados

Ver mais no Blog