Cumbiana

Carlos Vives

Original Tradução Original e tradução
Cumbiana

Estoy comiendo bayas rojas de tu huerto
Estoy mirando zepelines de cristal
Ya están volando las palabras que diré
Te quiero, diré te amo
Diré te espero, ¿y tú qué dirás?

Estoy sintiendo las señales de algún puerto
Estoy oyendo tus canciones en un bar
Me estoy bebiendo las palabras que diré
Te quiero, diré te amo
Diré te espero, ¿y tú qué dirás?

Y es que contigo la vida tiene que ser de verdad
Tiene que sentirse lindo ser en tu historia el galán
Y susurrarte al oído cuando te vuelva a encontrar
Mirame, quereme, sentate conmigo y contame
Tus penas, Cumbiana, tus sueños sublimes, contame

Ya están maduras las grosellas de tu cuento
Ya está sembrado de jureles todo el mar
Ya estoy pescando las palabras que diré
Te quiero, diré te amo
Diré te espero, ¿y tú qué dirás?

Y es que contigo la vida tiene que ser de verdad
Tiene que sentirse lindo ser en tu historia el galán
Y susurrarte al oído cuando te vuelva a encontrar
Mirame, quereme, sentate conmigo y contame
Tus penas, Cumbiana, tus sueños sublimes, contame

Y será
Si tú lo quieres y lo sueñas
Oh, uoh, uoh, uoh, ooh

Dime si el olvido se robó tus mañanas
Dime si lloraste la ternura y la rabia
Dime si tú quieres, muevo yo la montaña
Y sanamos juntos el dolor de la patria

En una casita que tenga una bandera
Para que me quieras como quiero a mi tierra
Un bosque, un perro, un mecedor de madera
Un cuarto rosado donde duerma una estrella

Y es que contigo la vida tiene que ser de verdad
Tiene que sentirse lindo ser en tu historia el galán
Y susurrarte al oído cuando te vuelva a encontrar
Mirame, quereme, sentate conmigo y contame
Tus penas, Cumbiana, tus sueños sublimes, contame

Yo me quedaré contigo
Ya pasará el tiempo de la codicia y el miedo
Volverá el agua
Y esta será nuestra tierra

Cumbiana

Estou comendo frutas vermelhas do seu jardim
Estou olhando zepelins de vidro
As palavras que eu direi já estão voando
Eu te amo, direi que te amo
Direi que te espero por você, e o que você dirá?

Estou sentindo os sinais de algum porto
Estou ouvindo suas músicas em um bar
Estou bebendo as palavras que direi
Eu te amo, direi que te amo
Direi que te espero, e o que você dirá?

E é que com você que a vida tem que ser real
Deve ser bom ser o galã da sua história
E sussurrar em seu ouvido quando eu te encontrar novamente
Me olha, me ama, senta comigo e me conta
Suas tristezas, Cumbiana, me conta seus sonhos sublimes

As groselhas da sua história já estão maduras
O mar já está todo coberto de carapau
Eu já estou pescando as palavras que direi
Eu te amo, direi que te amo
Direi que te espero, e o que você dirá?

E é que com você que a vida tem que ser real
Deve ser bom ser o galã da sua história
E sussurrar em seu ouvido quando eu te encontrar novamente
Me olha, me ama, senta comigo e me conta
Suas tristezas, Cumbiana, me conta seus sonhos sublimes

E será
O que você quiser e sonhar
Ô, uô, uô, uô, ôô

Me diz se o esquecimento roubou suas manhãs
Me diz se você chorou a ternura e a raiva
Me diz se você quer, eu movo a montanha
E nós curamos juntos a dor da pátria

Em uma casinha que tenha uma bandeira
Para você me amar como eu amo minha terra
Uma floresta, um cachorro, uma cadeira de balanço de madeira
Um quarto rosa onde dorme uma estrela

E é que com você que a vida tem que ser real
Deve ser bom ser o galã da sua história
E sussurrar em seu ouvido quando eu te encontrar novamente
Me olha, me ama, senta comigo e me conta
Suas tristezas, Cumbiana, me conta seus sonhos sublimes

Eu ficarei contigo
O tempo de ganância e medo vai passar
A água vai voltar
E esta será a nossa terra

Composição: Carlos Vives
Enviada por Fabiélio e traduzida por Taylor. Legendado por Taylor.
Viu algum erro? Envie uma revisão.

Posts relacionados

Ver mais no Blog