Song Of The Witch Kingdom

Victoria Carbol

Original Tradução Original e tradução
Song Of The Witch Kingdom

Hark, my child, come listen close
Let me tell you of tale
Of a people cursed, a land destroyed
Of a darkness that prevailed
A witch kingdom once tall and proud
Was ruled by Crochan queens
Rhiannon fair was last of these
For hatred stirred beneath

The Crochan queens were thus betrayed
By those of iron teeth
Three days, three nights the battled raged
Til every heartbeat ceased
And as she fell, Rhiannon last
Stretched out a vengeful hand
Heed my words and heed my curse
Or ne’er return to this here land

She said blood to blood
And soul to soul
Together this was done
And only together
Can it be undone
Be the bridge, be the light
And when the iron melts
When flowers spring from killing fields
Only then the land shall be won

Five hundred years the land was dry
All witches lost and scattered
Blackbeak, Blueblood, Yellowlegs
Their magic dead and shattered
With Crochans gone, hope there was none
To bind and break the curse
Til silver-haired and crooked hearted
Manon learned of her birth

Wing Leader and Blackbeak heir
Devourer of souls
The long lost child of Crochan blood
With eyes of burning gold
Both ancient queen, iron warrior
With Thirteen at her side
They crowned her with a ring of stars
A people unified

Blood to blood
And soul to soul
Together this was done
And only together
Can it be undone
Be the bridge, be the light
And when the iron melts
When flowers spring from killing fields
Only then the land shall be won

In final days a king arose
To bathe the world in blood
High Queen Manon would not be cowed
By his demonic flood
With every clan of witches
Met she mortals, met she fae
And in the hills of Terrasen
The last stand of light was made

With magic dark and cunning
Demons sought to breach the wall
Should they have broken Orynth's gates
Then all Erilea fall
So Thirteen left High Queen to live
And Yielded up their lives
Blood unified, blood payment made
Flower bloomed and dead land sighed

Blood to blood
And soul to soul
Together this was done
And only together has it been undone
These the bridge, these the light
Here now the iron melts
Here flowers spring from killing fields
Here now the land is won

See flowers spring from killing fields
See now your land is won

Canção do Reino das Bruxas

Hark, meu filho, venha ouvir de perto
Deixe-me contar uma história
De um povo amaldiçoado, uma terra destruída
De uma escuridão que prevaleceu
Um reino de bruxas outrora alto e orgulhoso
Foi governado por rainhas Crochan
O de Rhiannon foi o último destes
Por ódio agitado

As rainhas Crochan foram assim traídas
Por aquelas de dentes de ferro
Três dias, três noites a batalha lutou
Até que cada batida do coração cessou
E quando ela caiu, Rhiannon por último
Estendeu uma mão vingativa
Ouça minhas palavras e ouça à minha maldição
Ou nunca voltarão a esta terra

Ela disse sangue para sangue
E alma para alma
Juntas isso foi feito
E apenas juntas
Pode ser desfeito
Seja a ponte, seja a luz
E quando o ferro derreter
Quando as flores nascerem dos campos de batalha
Só então a terra será conquistada

Quinhentos anos a terra estava seca
Todas as bruxas perdidas e dispersas
Bico-negro, Sangue-azul, Pernas-amarelas
Sua mágica morta e despedaçada
Sem as Crochans, esperança era nenhuma
Para unir e quebrar a maldição
Até que a de cabelos prateados e coração torto
Manon soube do seu nascimento

Líder Alada e herdeira das Bico-Negros
Devoradora de almas
A criança há muito perdida de sangue Crochan
Com olhos de ouro ardente
Antiga rainha de ambos, guerreira de ferro
Com as Treze ao seu lado
Elas a coroaram com um anel de estrelas
Um povo unificado

Sangue para sangue
E alma para alma
Juntas isso foi feito
E apenas juntas
Pode ser desfeito
Seja a ponte, seja a luz
E quando o ferro derreter
Quando as flores nascerem dos campos de batalha
Só então a terra será conquistada

Nos últimos dias um rei surgiu
Para banhar o mundo em sangue
Grã-Rainha Manon não seria intimidada
Por sua inundação demoníaca
Com cada clã de bruxas
Conheceu ela mortais, conheceu ela feéricos
E nas colinas de Terrasen
O último posto de luz foi feito

Com magia escura e astuta
Demônios procuraram quebrar a muralha
Eles deveriam ter quebrado os portões de Orynth
Assim toda Erilea cairia
Então as Treze deixaram a Grã-Rainha para viver
E entregaram suas vidas
Sangue unificado, pagamento de sangue feito
Flor floresceu e terra morta suspirou

Sangue para sangue
E alma para alma
Juntas isso foi feito
E só juntas foi desfeito
Está aqui a ponte, está aqui a luz
Aqui e agora o ferro derrete
Aqui as flores nascem dos campos de guerra
Aqui e agora a terra está conquistada

Veja flores nascerem de campos de guerra
Veja agora sua terra está conquistada

Composição: Victoria Carbol
Enviada por Leticia e traduzida por Ana. Legendado por Kamylle e Vitória. Revisões por 2 pessoas.
Viu algum erro? Envie uma revisão.

Dicionário de pronúncia

Ver mais palavras

Posts relacionados

Ver mais no Blog


Mais músicas de Victoria Carbol

Ver todas as músicas de Victoria Carbol