Yo No Sé de Folclor (Chillán)

Vicente Cifuentes

Original Tradução Original e tradução

Tradução automática via Google Translate

Yo No Sé de Folclor (Chillán)

Si yo nací en Chillán
Que es un pueblito austral
Que en verano me quema
Me dio la sed de amar
Toda la humanidad

Como humano cualquiera
Yo no se de folclor
Bailo cueca y ranchera
Me guarda el corazón
Me cuidan mis abuelas
Si te vas

Vuelve antes de que se oscurezca más
No te quedes en la plaza
Mira que la vida pasa y tu te quedas
Y te vas
Te vas al sur, al norte y yo no sé
Si aquí somos lo que somos
Deja crecer ese aromo

Para la primavera
Si yo nací en Chillán
Hay posibilidad de sufrir los inviernos
Por eso yo al cantar
Me he vuelto tropical
Como en los nuevos tiempos

Yo nunca dije no
A quienes lo dijeron
Cuando quería calor
Bailaba con mi abuelo
Si te vas

Vuelve antes de que se oscurezca más
No te quedes en la plaza
Mira que la vida pasa y tu te quedas
Y te vas
Te vas al sur, al norte y yo no sé

Si aquí somos lo que somos
Deja crecer ese aromo
Para la primavera
Yo no se de folclor
Ni vengo de otro lado
Canto bachata y quien
Lo hubiese imaginado
Si te vas

Vuelve antes de que se oscurezca más
No te quedes en la plaza
Mira que la vida pasa y tu te quedas
Y te vas
Te vas al sur, al norte y yo no sé
Si aquí somos lo que somos
Deja crecer ese aromo

Para la primavera
Para la primavera
Para la primavera
Para la primavera
La primavera de Chillán

Não conheço folclore (Chillán)

Se eu nascesse em Chillán
O que é uma cidade do sul
Que no verão me queima
Tenho sede de amar
Toda a humanidade

Como qualquer humano
Eu não sei sobre folclore
Danço cueca e ranchera
Guarda meu coração
Minhas avós cuidam de mim
Se você vai

Volte antes que fique mais escuro
Não fique na praça
Veja que a vida passa e você fica
E você vai
Você vai para o sul, norte e eu não sei
Se aqui estamos o que somos
Deixe esse perfume crescer

Para a primavera
Se eu nascesse em Chillán
Existe a possibilidade de sofrer invernos
Então quando eu canto
Eu me tornei tropical
Como nos novos tempos

Eu nunca disse não
Para quem disse isso
Quando eu queria calor
Eu dancei com meu avô
Se você vai

Volte antes que fique mais escuro
Não fique na praça
Veja que a vida passa e você fica
E você vai
Você vai para o sul, norte e eu não sei

Se aqui estamos o que somos
Deixe esse perfume crescer
Para a primavera
Eu não sei sobre folclore
Eu não venho de outro lado
Eu canto bachata e quem
Eu teria imaginado
Se você vai

Volte antes que fique mais escuro
Não fique na praça
Veja que a vida passa e você fica
E você vai
Você vai para o sul, norte e eu não sei
Se aqui estamos o que somos
Deixe esse perfume crescer

Para a primavera
Para a primavera
Para a primavera
Para a primavera
A primavera de Chillán


Posts relacionados

Ver mais no Blog