Among Ancestors

Turisas

Original Tradução Original e tradução
Among Ancestors

A peaceful grove,
in treetops above the whisper of the wind
It echoes over fields, over endless wilderness
You close your eyes and there you are
among your ancestors
They greet you,
welcomed to enter the war
for freedom of their heirs

Over the vasted fields, bearing the strongest shields
Our fathers rode
Through the thickest brakes,
armed with the sharpest stakes
To none they bowed

The Northern blow cuts through your skin
As swells beat your vessel
The open sea surrounding seems dark and cold
You wonder why men around
you sit quiet for themselves
Staring into the darkness...

They know what awaits them there
It is victory, or death

The calm Baltic Sea
reflects the first morning sunbeams
A rosy-fingered dawn over the seas,
an illusion of peace
Straight ahead a palisade steep
The time has come, "Hit the beach!"

Over the vasted fields, bearing the strongest shields
Our fathers rode
Through the thickest brakes,
armed with the sharpest stakes
To none they bowed

A peaceful grove,
in treetops above the whisper of the wind
It echoes over fields, over endless wilderness
You close your eyes and there you are
among your ancestors
They greet you welcome to enter the war
for the freedom of their heirs

At last, the moment you've been waiting for
Now it's time to fight or fall
The enemy line getting closer and closer
You distinguish his eye-whites
And pull your sword..."Strike!"

You see your blade cut off his head
Another father ends up dead
No time to think who will miss him at nights
Another slash and someone's husband dies

See the fear in their eyes
"Their lines are scattered, hunt them down!"
None were left alive to tell their wives

Entre Os Ancestrais

Um bosque tranqüilo,
Nas copas das árvores ouve-se o murmúrio do vento
Que ecoa pelos campos, sobre intermináveis desertos
Você fecha seus olhos e sente que está
Entre seus ancestrais
Eles te agradecem,
Por ter entrado na guerra
Pela liberdade de seus herdeiros

Sobre os vastos campos, portando fortes escudos
Nossos pais caminham
Através dos arbustos fechados,
Armados com as mais afiadas estacas
Que nunca arquearão

O vento norte corre através de sua pele
Como infla as velas de seu navio
O mar aberto aparenta transbordar escuridão e frio
Você olha os homens ao seu redor
Você senta quieto entre eles
Estarrecido entre as trevas...

Eles sabem o que os aguarda ali
A vitória, ou a morte

O calmo Mar Báltico
Reflete os primeiros raios do amanhecer
Um ramo de rosa nasce sobre os mares
Uma ilusão de paz
No trajeto adiante uma paliçada íngreme
É chegada a hora, ?Desçam na praia!?

Sobre os vastos campos, portando fortes escudos
Nossos pais caminham
Através dos arbustos fechados,
Armados com as mais afiadas estacas
Que nunca arquearão

Um bosque tranqüilo,
Nas copas das árvores ouve-se o sussurro do vento
Que ecoa sob campos, sobre Infinitos desertos
Você fecha seus olhos e sente que está
Entre seus ancestrais
Eles te saúdam,Por ter entrado na guerra
Pela liberdade de seus herdeiros

Enfim, chegou o momento que você estava esperando
Agora é hora de lutar ou cair
A linha inimiga se aproxima mais e mais
Você começa a ver o branco dos olhos deles
E puxa sua espada... ?Atacar!?

Você vê sua espada cortar uma cabeça
E outro pai acaba de morrer
Não há tempo de pensar em quem o perdeu esta noite
Outro corte e o marido de alguém morre

Veja o medo nos olhos deles
?As linhas deles abriram, acabem com eles!?
E ninguém sobrevive para voltar à sua esposa.

Enviada por Paulo e traduzida por Phreddie. Revisão por jhossuan.
Viu algum erro? Envie uma revisão.


Posts relacionados

Ver mais no Blog