Sapo mora na lagoa,
Perereca, na folhagem.
Jia deu festa no brejo,
Recebeu tanta homenagem!

Perereca, muito boa,
Fez-se ouvir ao violão,
Sapo disse um discurso
E cantou uma canção

Todo mundo fez o coro,
Foi o momento de estouro no brejo.
Mas o negócio virou frege,
Jia prevê bofetão
Quando, no melhor da festa,
Sapo beijou perereca na testa,
Mas lhe botaram colarinho,
Quebrando-lhe a cabeça com o violão...

Sapo mora na lagoa,
Perereca, na folhagem.
Jia deu festa no brejo,
Recebeu tanta homenagem!

Perereca, muito boa,
Fez-se ouvir ao violão,
Sapo disse um discurso
E cantou uma canção

Todo mundo fez o coro,
Foi o momento de estouro no brejo.
Mas o negócio virou frege,
Jia prevê bofetão
Quando, no melhor da festa,
Sapo beijou perereca na testa,
Mas lhe botaram colarinho,
Quebrando-lhe a cabeça com o violão...

Quebrando-lhe a cabeça com o violão
Quebrando-lhe a cabeça com o violão
Quebrando-lhe a cabeça com o violão

Enviada por Jean. Revisão por José.
Viu algum erro? Envie uma revisão.

Posts relacionados

Ver mais no Blog