Eclipse

Tribo da Periferia

É como se a luz do Sol viesse de outro lugar
Seu sorriso e olhar, ilumina
Com você o meu mundo tem todas as cores
Todas as dores sumirá
Amor de favela
Mais lindo que amor de novela
Junto no alto e na queda sem dever nada pra ninguém
E enquanto eles fala mal, nós tá bem
Vivendo um carnaval no seu quarto
Coração pulsando mais que som de carro
A felicidade faz muito barulho
Pra quem adormece e acorda frustrado
E eu quero te ver despertar
Com o olho baixo e a voz rouca
Mantendo pra mim a certeza
Que eu não preciso de outras
E eu quero te ver acordar
Com o olho baixo e a voz rouca
Mantendo pra mim a certeza
Que eu não preciso de outras

Bem mais que vaidade, ela é minha melhor fase
É o sorriso no rosto de quem já morreu de saudade
Então faz meu verão e diz
Roubou meu coração porque quis
Posso ser só seu se você quiser
Te fazer feliz, já me faz feliz
Mas eu sou da ralé
De marré deci
Aprendi rabeira de bike, pow
Fugindo da escola eu evolui
Eu de quebrada e ela toda folgada
Eu no Bora preto, ela no Golf prata
Na principal nós é a química exata
Me manda o sorriso, me chama pro racha
Se a gente endoidar eu te levo pra casa

Já fazem duas luas que eu não vejo ela
Ela mora bem perto aqui da minha favela
No fim daquela rua, quebrando a viela
E eu apenas duas quadras da quebrada dela
Calma, até meia noite eu te salvo
Como eu falei “vou passar aí e te resgato”
Daqui a pouco tá acabando o acústico
E sei que amanhã você não vai pro trabalho
Ô louco
Lembrei daquela noite inesquecível
Fazendo amor ao som do celular
A nossa energia foi incrível
O beijo de outro nível
E eu louco pra voltar
Lombrava
Quando cê chegava mais cedo do trabalho lá casa e me amava
Seu uniforme eu desabotoava
E tu cheia de marra, malvada sentava
Só tô ligando pra dizer que é nós
Entre nós dois existe algo mais
Nós somos fogo embaixo dos lençóis
Nossa fumaça só transmite paz

Eu não quero te deixar sem jeito
Cê chegou e virou o meu par perfeito
Invadiu minha mente e não dá pra explicar
Mas sei que do meu lado e o seu lugar
Dá pra acreditar


No primeiro rolê da quebra já trombei com a mina mais bela
Tropecei no sorriso dela
Passou desfilando tipo na passarela
É o mais perto que eu cheguei do céu
Sou por você, não se preocupa não
Deus abençoe a nossa união
Saiba que sempre vai ter minha mão amiga
Odeio despedidas
Sempre tem uma saída pra gente não se afastar

Meu bem
Eu me tornei refém
Em quatro paredes comanda
Igual você não tem ninguém com essa carinha de santa

E ela é brisa breve
Pra mudar de fase pego a sua mão, mas deixo que me leve
No rolêzin de nave vamos pra Paris ou Londres ver a neve
Pra falar de amor meu coração já abre
E ela é só calor

E a gente se resolve
Muita sacanagem pro vagabundo nobre
Ela vai sentando, é só golpe de Glock
Moleque de sorte
Mas vamos ali no Carlin
Cê toma um drink enquanto eu bolo um finin
Rápidin
Amor e ódio entre a gente sempre anda juntin
Eu curti
A gente briga, se separa, quebra a cara e sempre volta no fim

Alô, amor
Tô ligando só pra te dizer
Que tá um tédio ficar sem você
O café da manhã tipo perdeu o sabor
E a sessão de cinema a graça
Ela é Samba, ela é Funk, ela é Trap
É Anitta, é Marília Mendonça
Bota aquela lingerie de onça
Que o pai tá chegando com vinho francês
Nós é zica, mô brisa na hidrô
Perfumado rosh no motel
Vamos fazer em todas as posições
E lançar logo um herdeiro pro nosso castell
E a beleza dela causa inveja
É a mais linda dessa quebradinha
Seja loira ou morena, não importa
Tomara que caia mostrando a marquinha

Um copo de uísque com gelo
Relaxando com ela do meu lado
Eu tô vivendo essa vida sem medo
Sem medo de arriscar no arriscado

É poucas ideia
Pra essas mina louca que só te inveja
Que só de chegar, você já domina a festa
Diferenciado é o andado dela
Olha como é linda
Com o olho azul da cor do mar
Essa mina é outro patamar
Só vendo ela pra acreditar
Você nem imagina
Além de marrenta ela é esperta
Essa mina é foda
Sabe o que interessa
Gravar stories de toda a festa pra registrar o melhor rolê
Melhor rolêzin, né?!
O mundo inteiro pra nós, é
Eu te dou ele se você quiser
Ow, ow, ow

Eu e ela e o pôr do Sol na quebra
Eu vagabundo e ela bem discreta
Eu sempre louco e ela sempre ela
Descrever o que vivemos vira até novela
Casal mais drake fechado e pronto
Meu fechamento não tem desconto
Noite passada eu nem te conto
Lembrou até nosso primeiro encontro
No rolê de Azera no meio de Brasília
Enquanto céu brilha

Que doido
Enquanto o mundo dormia a gente curtia
E você me amava de novo
Você viu minha fraqueza, eu cai no seu jogo
Até que eu percebi mas quis cair de novo
Olha só que maloqueiro de sorte
Ganhando o mundo com a mina mais top
E o fim de tudo foi numa laje dessa
O Sol nasceu e trouxe o fim da festa
Nós, um Colômbia e uma boa conversa
Cê já dizia “quero outra dessa”

Composição: Tribo da Periferia, 3 Um Só, Agriff e Face Oculta
Enviada por Tribo. Revisão por Filipe.
Viu algum erro? Envie uma revisão.

Posts relacionados

Ver mais no Blog