Samba de Roda-olerê

Toninho Geraes

Meu carro de boi gemeu
No meio do temporal
Meu carro de boi gemeu
Na curva do litoral

Eu tenho uma casa de sopapo, olerê
(Pra que mais?)
Calça, camisa e um sapato, olerê
(Pra que mais?)
Trabalho é um dia em cada mês, olerê
(Pra que mais?)
À mulher o que eu dou é amor e carinho, olerê
(Pra que mais?)

Cachaça é um gole, hora em hora, olerê
(Pra que mais?)
É na palma da mão que eu tiro o samba, olerê
(Pra que mais?)
Minha mãe me ensinou a fazer meu nome, olerê
(Pra que mais?)
Me disse que é Deus que me acompanha, olerê
(Pra que mais?)

A onda é por cima, ê, por cima do mar
Eu vou sambar na Bahia, o barco vai me levar

Já comprei sapato novo e terno de linho, vou ficar formoso
Com perfume de alfazema vou chegar muito cheiroso
Riacho, riachinho, ribeirinho, ribeirão
Vou cantar samba de roda fazendo poeira e batendo na mão

Composição: Roque Ferreira
Enviada por Manuel.
Viu algum erro? Envie uma revisão.

Posts relacionados

Ver mais no Blog


Mais músicas de Toninho Geraes

Ver todas as músicas de Toninho Geraes