Urutu Cruzeiro

Tião Carreiro e Pardinho

Conheci um aleijado
Para viver o coitado andava tirando esmola
No lugar que ele passava
Consigo ele carregava uma pequena viola
Quando a esmola recebia
Cantando ele agradecia de todo o seu coração
Na viola ele ponteava
E em seguida ele cantava essa tristonha canção

Isso foi na minha terra lá na fazenda da Serra
Um dia de madrugada trabalhava de cocheiro
Foi eu e meu companheiro buscar vaca na invernada
Trouxe as vacas no mangueiro voltei pra buscar um bezerro
De uma mestiça zebu meu destino foi traçado
Nesse dia fui picado por uma cobra urutu

Hoje eu sou um aleijado ando pro mundo jogado
Veja o destino de um homem pedindo a um bom coração
Um pedacinho de pão pra eu não morrer de fome
Veja só o resultado daquele urutu malvado
Poucos dias já me resta, com fé em São Bom Jesus
Hoje eu carrego a cruz que o urutu leva na testa

Composição: Carreirinho / PAULO CALANDRO
Enviada por EMILENE. Revisões por 2 pessoas.
Viu algum erro? Envie uma revisão.

Posts relacionados

Ver mais no Blog


Mais músicas de Tião Carreiro e Pardinho

Ver todas as músicas de Tião Carreiro e Pardinho