Deserto (part. Baiana System)

The Baggios

Eu ando perdido e cansado sofrendo de amor
A minha ansiedade maltrata por onde eu vou
Rastejo no deserto vivo que eu criei
Meu peito aperta, minha boca que seca também

Se a vida está torta, pra que mentir?
Se a fera me encara, não vou fugir
Se o que me sufoca mesmo não quer largar

Silêncio, de benção me encho, me aterro bem
E a lava que rege os meus sonhos me leva além

Meus olhos cozidos entregam-me
Amigos me cercam e creem em mim
Eu que busquei mil respostas sem precisar

Quatrocentos olhos de vidro decoram o vestido de dona Maria
É besouro, é tesouro, é panela vazia
É tesouro, é besouro, é panela vazia

Olho reluzente, olho comovente
Olho tem brilho de gente que traz a bagagem a luz do dia
Dona Maria quebrou seu espelho
E pegou cada caco de vidro e colou no vestido vermelho rodado
E na mão carregava um candeeiro
Toda noite ela girava, reluzindo a luz da lua Criançada acompanhava no passo alegrando a toda rua
Êro, êro, ói meu candeeiro, êro
Meu candeeiro, olha a luz do candeeiro, êro

Esse lamento é meu
Só cabe a mim
Se o lamento é seu
Só cabe a ti
Pra se desafogar

Composição: JULIO ANDRADE / RUSSO PASSAPUSSO
Enviada por Rodrigo.
Viu algum erro? Envie uma revisão.

Posts relacionados

Ver mais no Blog


Mais músicas de The Baggios

Ver todas as músicas de The Baggios