Qué Ironía (part. Carlos Rivera)

Thalía

Original Tradução Original e tradução

Tradução automática via Google Translate

Qué Ironía (part. Carlos Rivera)

Qué ironía
Que la noche pueda unirse con el día
Que los rios con el mar se juntarían
Qué ironía
Que nosotros no podamos todavía

Qué ironía
Que sea tuyo, pero tú no seas mía
Que esté triste por sentir tanta alegría
Qué ironia
Que hasta la felicidad nos dolería

No es lo mismo quererte dejar
Que intentar dejarte de querer
Si del cielo cae la lluvia
Y del suelo nacen flores
¿Cómo pueden ser prohibidos los amores?

Por más que quiero
Arrancarte de mi vida, ya no puedo
Mis gemidos están mudos sin tus dedos
Y ya no puedo seguir
Imaginándome tu boca en otros besos

Por más que quiero
Arrancarte de mi vida, no hay manera
Verano, otoño, invierno y nunca primavera
Y ya no puedo seguir
Si fuera fácil, lanzaría una moneda

Qué ironía
Ver al amor suplicándole a la suerte
Tenerte cerca pero no poder tenerte
Qué ironía
Que hasta la felicidad nos dolería

No es lo mismo quererte dejar
Que intentar dejarte de querer
Si del cielo cae la lluvia
Y del suelo nacen flores
¿Cómo pueden ser prohibidos los amores?

Por más que quiero
Arrancarte de mi vida, ya no puedo
Mis gemidos están mudos sin tus dedos
Ya no puedo seguir
Imaginándome tu boca en otros besos

Por más que quiero
Arrancarte de mi vida, no hay manera
Verano, otoño, invierno y nunca primavera
Y ya no puedo seguir
Si fuera fácil, lanzaría una moneda

Por más que quiero
Verte llegar como diciembre espera enero
Al calendario se le olvida que te espero
Y aunque no lloro
En mi ventana está cayendo un aguacero
Por más que quiero
Yeah
Na, ah, ah
Mis gemidos están mudos sin tus dedos
Y aunque no lloro
En mi ventana está cayendo un aguacero

¡Qué ironía!

Que ironia (parte Carlos Rivera)

Que ironia
Que a noite seja unida com o dia
Que os rios com o mar se juntariam
Que ironia
Que ainda não podemos

Que ironia
Isso é seu, mas você não é meu
É triste sentir tanta alegria
Que ironia
Que até a felicidade machucaria

Não é o mesmo que querer sair
O que tentar te impedir de querer
Se a chuva cai do céu
E as flores nascem do chão
Como o amor pode ser proibido?

Tanto quanto eu quero
Saia da minha vida, eu não posso mais
Meus gemidos são mudos sem seus dedos
E eu não posso continuar
Imagine sua boca em outros beijos

Tanto quanto eu quero
Saia da minha vida, não tem como
Verão, outono, inverno e nunca primavera
E eu não posso continuar
Se fosse fácil, eu jogaria uma moeda

Que ironia
Vendo amor implorando sorte
Tendo você perto, mas não sendo capaz de ter você
Que ironia
Que até a felicidade machucaria

Não é o mesmo que querer sair
O que tentar te impedir de querer
Se a chuva cai do céu
E as flores nascem do chão
Como o amor pode ser proibido?

Tanto quanto eu quero
Saia da minha vida, eu não posso mais
Meus gemidos são mudos sem seus dedos
Eu não posso continuar
Imagine sua boca em outros beijos

Tanto quanto eu quero
Saia da minha vida, não tem como
Verão, outono, inverno e nunca primavera
E eu não posso continuar
Se fosse fácil, eu jogaria uma moeda

Tanto quanto eu quero
Veja você chegar como dezembro espera janeiro
Para o calendário você esquece que eu espero por você
E embora eu não chore
Um aguaceiro está caindo na minha janela
Tanto quanto eu quero
Sim
Ah ah
Meus gemidos são mudos sem seus dedos
E embora eu não chore
Um aguaceiro está caindo na minha janela

Que ironia!


Posts relacionados

Ver mais no Blog