Gaia

Terra Celta

Quando a água do último rio acabar
Quando a folha da última árvore cair
Quando o último elefante deitar
Quando não houver mais nada pra olhar

Quando a chuva que cai começar a queimar
E o sol se tornar nosso medo
E o ar sufocar quando a gente quiser respirar
Talvez seja tarde demais para voltar

(Gaia) santa terra que atura esse pobre animal
(Gaia) que te explora, devora e destróI onde mora
(Gaia) perdão porque a gente só vai entender
Quando te perder

Quando os filhos não mais se tornarem pais
E o manto e a foice trouxerem a paz
Quando a mesma bandeira matar para comer
Talvez a gente comece a entender

Quando o verde não for nada mais que uma cor
E o cinza e o concreto perderem o esplendor
Quando a fome e a sede superarem o amor
Talvez a gente entenda sua dor

(Gaia) santa terra que atura esse pobre animal
(Gaia) que te explora, devora e destróI onde mora
(Gaia) perdão porque a gente só vai entender
Quando te perder

E quando te perder
Nossos filhos vão se perguntar
Porque a gente levou tanto tempo para entender
Que o seu dinheiro não é água
Seu dinheiro não é ar
E não tem outro planeta para comprar

Quando a água do último rio acabar
Quando a folha da última árvore cair
Quando o último elefante deitar
Quando não houver mais nada pra olhar

Quando o verde não for nada mais que uma cor
E o cinza e o concreto perderem o esplendor
Quando a fome e a sede superarem o amor
Talvez a gente entenda sua dor

(Gaia) santa terra que atura esse pobre animal
(Gaia) que te explora, devora e destróI onde mora
(Gaia) perdão porque a gente só vai entender
Quando te perder

Lá lá lá

Enviada por Akemi. Legendado por Joseph.
Viu algum erro? Envie uma revisão.

Posts relacionados

Ver mais no Blog


Mais músicas de Terra Celta

Ver todas as músicas de Terra Celta