Silêcio

Taynara Santana

Silêncio, fazia lá no jardim
Quando Jesus orou assim: Oh, meu Pai, oh, meu Pai
Passe este cálice de mim, se possível for
Faça-se a Tua vontade
Dali Jesus foi conduzido a presença de Pilatos
E a turma gritava: Crucificai-o!
Como um cordeiro não se queixou
A crueldade Ele aceitou
Sofrendo por mim, com grande amor
A Terra tremeu, o Sol escureceu, não pôde contemplar
A Terra estremeceu, o Sol não deu, o Sol não deu
O Sol não deu, o seu calor
O véu do templo se rasgou, de alto a baixo protestou
Jesus deu o brado, e expirou

A Terra tremeu, o Sol escureceu, não pôde contemplar

Ele foi ferido por causa das nossas transgressões
E moído por causa das nossas iniquidades
O castigo que nos trás a paz estava sobre ele
E pelas suas pisaduras fomos sarados

Elohim, Elohim, Elohim, Elohim, Lamá sabactâni
Nem mesmo Deus, dos altos céus, pôde contemplar
Deus meu, Deus meu, Deus meu
Por que, me desamparaste?
Por que, me desamparaste?
Por que, me desamparaste?
Por que, me desamparaste?


Posts relacionados

Ver mais no Blog