Debaixo do pano
Dentro da saia
O tempo não passa e não quer passar
O pano que cobre e a gente se olha
E finge não sacar

Que abaixo do céu tudo é chão
E acima do chão
Tudo já pode ser
Parte do universo

Repeteco, remember
Coisa do tipo
Não vá insistindo
Que tá muito mais alto
Do que o Cristo
Redentor

Atrás do trio elétrico
No farol
Frango assado
Pelas estradas dessa situação

Quando todos os semáforos
Estão verdes
E o Largo da Batata
Grita em comoção

Debaixo do pano
Dentro da saia
O tempo não passa e não quer passar
O pano que cobre e a gente se olha
E finge não sacar

Que abaixo do céu tudo é chão
E acima do chão
Tudo já pode ser
Parte do universo

Repeteco, remember
Coisa do tipo
Não vá insistindo
Que tá muito mais alto
Do que o Cristo
Redentor

Atrás do trio elétrico
No farol
Frango assado
Pelas estradas dessa situação

Quando todos os semáforos
Estão verdes
E o Largo da Batata
Grita em comoção

O jeito que a gente se cabe
Esmaga a gente mesmo
Como se vivêssemos numa
Caixinha de fósforo

E pode ser muito bom
Pode ser muito gostoso
Mas
Faz tão mal para os meus olhos

Tudo já pode ser
Tudo já pode ser
Tudo já pode ser
Tudo já pode ser

Composição: Sophia Chablau
Enviada por Vitor.
Viu algum erro? Envie uma revisão.

Posts relacionados

Ver mais no Blog


Mais músicas de Sophia Chablau e Uma Enorme Perda de Tempo

Ver todas as músicas de Sophia Chablau e Uma Enorme Perda de Tempo