LETRAS.MUS.BR - Letras de músicas

No Hay Nadie Más

Sebastián Yatra

No Hay Nadie Más

Recuerdo aquel día como si fuera hoy
No hay nada como ella ni siquiera me encontró
Recuerdo todavía la vez que la besé
Fue mi primer amor y ahora escribo su canción

Hay algo más, inexplicable como su mirada
Inigualable como la manera en que me cela
Y trata de disimular que no está mal
Voy a cuidarte por las noches, voy a amarte sin reproches
Te voy a extrañar en la tempestad
Y aunque existan mil razones para renunciar
No hay nadie más (no hay nadie más)

Se llevó todo, se llevó tristeza
Ya no existe espacio en la melancolía
Porque a su lado todo tiene más razón
Me llevé su lágrimas, llegaron risas
Cuando estamos juntos la tierra se paraliza (se paraliza)

Hay algo más, inexplicable como su mirada
Inigualable como la manera en que me cela
Y trata de disimular que no está mal
Voy a cuidarte por las noches, voy a amarte sin reproches
Te voy a extrañar en la tempestad
Y aunque existan mil razones para renunciar

Voy a cuidarte por las noches
Voy a amarte sin reproches
Te voy a extrañar en la soledad
Y aunque existan mil razones para terminar

No hay nadie más (no hay nadie más)
No quiero a nadie más
No hay nadie más (no hay nadie)

Não Há Ninguém Mais

Lembro-me daquele dia como se fosse hoje
Não há nada como ela, nem sequer me achou
Ainda me lembro da vez que a beijei
Foi meu primeiro amor e agora escrevo sua canção

Há algo mais inexplicável que o seu olhar
Inigualável como a maneira que cuida de mim
E trata de dissimular que não está mal
Vou te cuidar ao anoitecer, vou te amar sem censura
Vou sentir sua falta na tempestade
E, embora existam mil razões para desistir
Não há ninguém mais (não há ninguém mais)

Levou tudo, levou a tristeza
Não há mais espaço na melancolia
Porque ao seu lado, tudo faz mais sentido
Eu levei suas lágrimas e as risadas vieram
Quando estamos juntos a terra está paralisada (está paralisada)

Há algo mais, inexplicável que o seu olhar inigualável
Como a maneira que cuida de mim
E trata de fingir que não está mal
Vou cuidar de você à noite, vou te amar sem censura
Vou sentir sua falta na tempestade
E embora existam mil razões para desistir

Vou te cuidar ao anoitecer
Vou te amar sem censura
Eu sentirei sua falta na solidão
E, embora existam mil razões para terminar

Não há ninguém mais (não há ninguém mais)
Eu não quero mais ninguém
Não há ninguém mais (não há ninguém mais)

Composição: Sebastian Yatra / Andrés Múnera / Fernando Tobon
Enviada por Camilo, Traduzida por Giane, Legendado por Lali e Mariana