Trying To Catch Up With The World

Saint Asonia

Original Tradução Original e tradução
Trying To Catch Up With The World

Sam, the weak accomplice
He knew he had a choice
He always startled easily
With the sound of every voice

A pocket full of excess
They take and take and take
Left him with a trigger pointed
Staring at his shakes
And it goes on
It goes on

She was given nothing
But their selfish lack
They sleep with one eye open
‘Cause they know she’s coming back

But she will wait her turn
Absent from concern
The furnace inside her
It burns and burns and burns
And it goes on, on
It goes on

The weaklings never practiced
What they preach
They cower down below
That’s what you call defeat
And in their darkest hour
It’s hard to breathe
We try to catch up with the world
But we’re so far out of reach
We’re so far out of reach

Leaning in the dark
Stands the vacant man
Slicing her with his words
Always grabbing her with his hands
And it goes on, on
It goes on

The weaklings never practiced
What they preach
They cower down below
That’s what you call defeat
And in their darkest hour
It’s hard to breathe
We try to catch up with the world
But we’re so far out of reach

I wish I had warned you
Of this broken path
With each step you take
You know there’s no turning back

The weaklings never practiced
What they preach
They cower down below
That’s what you call defeat
And in their darkest hour
It’s hard to breathe
We try to catch up with the world
But we’re so far out of reach

We try to catch up with the world
We try to catch up with the world
We try to catch up with the world
But we’re so far out of reach

We try to catch up with the world
We try to catch up with the world
We try to catch up with the world
But we’re so far out of reach

Tente Pegar Com o Mundo

Sam, o cúmplice fraco
Ele sabia que tinha uma escolha
Ele sempre se assustava com facilidade
Com o som de cada voz

Um bolso cheio de excessos
Eles tiram, e tiram, e tiram
Deixando-o com o gatilho apontado
Olhando para os seus tremores
E isso continua
Isso continua

A ela não foi dado nada
Além da ausência egoísta deles
Eles dormem com um olho aberto
Porque eles sabem que ela está voltando

Mas ela vai esperar a sua rodada
Ausente de preocupação
A fornalha dentro dela
Ela queima, e queima, e queima
E isso continua, continua
Isso continua

Os fracos nunca praticaram
O que eles pregam
Eles se acovardam
É o que você chama de derrota
E na sua hora mais escura
É difícil de respirar
Nós tentamos acompanhar o mundo
Mas estamos tão fora de alcance
Estamos tão fora de alcance

Se inclinando no escuro
Está o homem vago
A dilacerando com suas palavras
Sempre a agarrando com suas mãos
E isso continua, continua
Isso continua

Os fracos nunca praticaram
O que eles pregam
Eles se acovardam
É o que você chama de derrota
E na sua hora mais escura
É difícil de respirar
Nós tentamos acompanhar o mundo
Mas estamos tão fora de alcance

Eu gostaria de ter te alertado
Sobre este caminho quebrado
Em que cada passo que você dá
Você sabe que não há como voltar atrás

Os fracos nunca praticaram
O que eles pregam
Eles se acovardam
É o que você chama de derrota
E na sua hora mais escura
É difícil de respirar
Nós tentamos acompanhar o mundo
Mas estamos tão fora de alcance

Nós tentamos acompanhar o mundo
Nós tentamos acompanhar o mundo
Nós tentamos acompanhar o mundo
Mas estamos tão fora de alcance

Nós tentamos acompanhar o mundo
Nós tentamos acompanhar o mundo
Nós tentamos acompanhar o mundo
Mas estamos tão fora de alcance

Enviada por IndieQueen e traduzida por Sasuke. Revisões por 3 pessoas.
Viu algum erro? Envie uma revisão.

Dicionário de pronúncia

Ver mais palavras

Posts relacionados

Ver mais no Blog


Mais músicas de Saint Asonia

Ver todas as músicas de Saint Asonia