Sinusite

Rodrigo Alarcon

Cabeça dói, não consigo olhar pra baixo
Meus olhos não parecem ter espaço dentro de mim
Coincidentemente, faz tanto tempo que eu não vejo você
Meus olhos que sempre brilharam junto ao seus
Hoje parece não mais bem me querer

Eu não sei se isso é só sinusite
Ou se são meus olhos reclamando não te ver
Eles parecem que vão pular, sair da órbita e ir atrás de você

Eu não sei se isso é só sinusite
Ou se são meus olhos reclamando não te ver
Eles parecem que vão pular, sair da órbita e ir atrás de você

Cabeça dói, não consigo olhar pra baixo
Meus olhos não parecem ter espaço dentro de mim
Coincidentemente, faz tanto tempo que eu não vejo você
Meus olhos que sempre brilharam junto ao seus
Hoje parece não mais bem me querer

Eu não sei se isso é só sinusite
Ou se são meus olhos reclamando não te ver
Eles parecem que vão pular, sair da órbita e ir atrás de você

Eu não sei se isso é só sinusite
Ou se é abstinência do olhar
Castigo desses olhos tão cansados desperdiçando movimentos de pupila

Eu não sei se isso é só sinusite
Ou se é abstinência do olhar
Castigo desses olhos tão cansados
desperdiçando movimentos de pupilas a toa
Com outros olhos, que não os seus

O morena eu queria te ver
Eu queria te ver
Como eu queria te ver
Pra ver se passa
Pra ver se passa
Pra ver se é isso ou se eu tomo uma aspirina

Composição: Rodrigo Alarcon
Enviada por Higor. Legendado por brunno e Cauan.
Viu algum erro? Envie uma revisão.

Posts relacionados

Ver mais no Blog