Obstinada

Roberta Sá

Me livrei do seu enredo
Estou de porta aberta
Meu caminho é longe desse seu estranho amor

Irrequieta
Cabelo ao vento
Pareço um planador

Vejo léguas à minha frente
Estou no andar de cima
Desatarrachei você das bordas de mim

Absoluta
Milhas adiante
Muito bem melhor assim

Por isso nunca pararia
Na parada em que você estaria
Sabe lá no que vai dar
Não me arriscaria
No meu rim, no cotovelo
Na raiz de um fio de cabelo
Que resido do indivíduo
Me desarvoraria
Estou assim
Por isso vim
Contar minha historinha
Livre enfim
Você pra mim, não

Desafio, desvario
Rio de Janeiro
Abre as asas quentes sobre o meu nascer do sol

Espevitada
Examino as frentes
Batuque, praia e rock 'n' rool

Recomeço no tropeço
No sobressalto
Nem eu mesma aturo esse meu estado borbulhante

Obstinada
Enxergo ao longe
Possibilidades radiantes

Por isso nunca pararia
Na parada em que você estaria
Sabe lá no que vai dar
Não me arriscaria
No meu rim, no cotovelo
Na raiz de um fio de cabelo
Que resido do indivíduo
Me desarvoraria
Estou assim
Por isso vim
Contar minha historinha
Livre enfim
Você pra mim, não

Composição: Paulo Malaguti Pauleira
Enviada por Teris. Revisões por 3 pessoas.
Viu algum erro? Envie uma revisão.

Posts relacionados

Ver mais no Blog