Lá no mastro Santo Antonio decidido
A casar "Maria Graça" em Promissão
E João orgulhoso e bem vestido
De gravata, flor no peito e devoção
Mas a noiva noutros mares navegados
Não queria nem saber de compromisso
E deixou João no altar ali parado
A espera de um milagre de improviso

Santo Antonio que foi pego distraído
O casório sempre foi sua intenção
Acabou se sentindo constrangido
Pela paga da promessa de João
Que foi parar a pé em Aparecida
Carregando um ex-voto feito a mão
No dia em que pensou que a prometida
Lhe havia concedido o coração

E João olho pro alto revoltado
Pediu pra Antonio contornar a situação
Depois, chamando o Santo de culpado
Virou casaca e foi rezar pra São João
Que não é nem nunca foi casamenteiro
E nada pode resolver na ocasião
E o noivo abandonado no terreiro
Virou chacota do povo em Promissão

Até que um dia "Das Dores" tão bonita
Veio de longe, sem saber porque é que vinha
Encontrou João descrente dessa vida
Lamentando a sorte que pensou não tinha
E trocaram então olhares tão ardentes
Que acidade toda se pôs a falar
Que Santo Antonio devolveu ao penitente
Amor maior do que aquele do altar

E João que se dizia condenado
Ao destino de um homem sonhador
Esqueceu "Maria Graça" e seus pecados
E foi "Das Dores" quem lhe fez feliz no amor
E até hoje agradece devotado
Por ironia Santo Antonio e São João
Tiraram as "dores" do fiel abandonado
Lhe deram a "Graça" de curar seu coração

Composição: Rafael Alterio / Rita Alterio
Enviada por igor.
Viu algum erro? Envie uma revisão.

Posts relacionados

Ver mais no Blog


Mais músicas de Rafael Altério

Ver todas as músicas de Rafael Altério