Lembranças

Porca Véia

Quando as almas perdidas se encontram
Machucadas pelo desprazer
Um aceno, um riso, apenas
Dá vontade da gente viver

São os velhos mistérios da vida
Rebenqueados pelo dia a dia
Já cansados de tanta tristeza
Vão em busca de nova alegria
Já cansados de tanta tristeza
Vão em busca de nova alegria

E, ao morrer desta tarde, morena
Quando o sol, despacito, se vai
As lembranças tranqueiam com as águas
Passageiras do Rio Uruguai

E as guitarras, eternas cigarras
Entre as flores dos velhos ipês
Sempre vivas, dormidas, se acordam
Na lembrança da primeira vez
Sempre vivas, dormidas, se acordam
Na lembrança da primeira vez

E, ao morrer desta tarde, morena
Quando o sol, despacito, se vai
As lembranças tranqueiam com as águas
Passageiras do Rio Uruguai

E as guitarras, eternas cigarras
Entre as flores dos velhos ipês
Sempre vivas, dormidas, se acordam
Na lembrança da primeira vez
Sempre vivas, dormidas, se acordam
Na lembrança da primeira vez

Composição: Telmo de Lima Freitas
Enviada por BRUNA. Legendado por Bruno. Revisões por 4 pessoas.
Viu algum erro? Envie uma revisão.

Posts relacionados

Ver mais no Blog


Mais músicas de Porca Véia

Ver todas as músicas de Porca Véia