Malandragem às Avessas

Ponto De Equilibrio

[Marcelo D2]

Ai, Helinho. Que parada é essa?
Quer falar, mas não quer ouvir. Tipo o dono da bola
É assim?

[Hélio Bentes]

Não, não é assim não, Marcelo
Esse é o famoso malandro ás avessas
Diz que é malandro, mas não atura malandragem

Diga para ele, diga para ele

Diz que é malandro e não atura malandragem. Conversa
Com os bambas, mas tá de viagem
Sua passagem não é para Vila Isabel. A sua passagem
Não é para Vila Isabel
Não vou deixar você tirar a conclusão do que é melhor
Pra mim
Não vou deixar você tirar a conclusão do que é melhor
Pra mim

Vamos rever nossos atos, nos curar com trabalho
Pois a vida será melhor assim
Não venha com essa que não me interessa, a
Violência pesa, vamos viver o amor

Diz que é malandro e não atura malandragem
Conversa com os bambas, mas tá de viagem
Sua passagem não é para Vila Isabel
A sua passagem
Não é para Vila Isabel

Não vou gritar a felicidade, a inveja tem um sono
Leve, não quero para perto de mim
Olhe e veja em meus olhos a força do meu coração
Respeite para ser respeitado, não viva essa ilusão
Sei que podemos sozinhos, mas juntos somos fortes
Irmãos. Simbora, irmãos, simbora

[Marcelo D2]

Eu tenho fé que meu caminho é no requinte do samba
Eu tenho a força e coragem de um guerreiro que ama
Malandro junto com trabalhador
Caminha no lado do justo e nunca do falador
Não abre o bico, não quebra a corrente
Falador passa mal e não cola com a gente

Se é de raíz, eu tô
Se é pro verde, eu vou
Quem nasceu pra malandragem não quer ser doutor
Sem conversa fiada, porque malandro fala e ouve
Qualquer parada
Helião falou e eu volto a dizer, a maior malandragem
Do mundo é viver

Malandro que é malandro atura malandragem

Enviada por Luan. Legendado por Davi. Revisão por André.
Viu algum erro? Envie uma revisão.

Posts relacionados

Ver mais no Blog


Mais músicas de Ponto De Equilibrio

Ver todas as músicas de Ponto De Equilibrio