Se Eu Não Acordar Amanhã

Piruka

Será que tu sentes aquilo que eu sinto
Ao acordar de manhã
Olho-me ao espelho e persinto que talvez
Não chegue amanhã
Um obrigado à minha mamã
Guerreira da vida o meu talismã
Velha acredita, eu mudei de vida
Hoje sou Piruka e até tenho uns fãs e

Será que tu sentes aquilo que eu sinto ao
Acordar de manhã
Olho-me ao espelho e pressinto que talvez
Não chegue amanhã
Um obrigado à minha mamã
Guerreira da vida o meu talismã
Velha acredita eu mudei de vida
Hoje sou piruka e até tenho uns fãs
Tenho a minha turma, tenho o meu clã

Fam na back estamos na via
Mãe eu agora só paro lá em cima
De norte a sul na correria para dar um
Bem estar à nossa família
Dou graças a Deus a vida que tenho hoje
Em dia
Olho pelos meus mas o meu foco é a
Minha filha

Não quero que ela tenha a vida que tinha
Larguei a farinha, agarrei-me à caneta
Nunca rimei a pensar na paleta
Humildade em primeiro
Como diz a lenda nunca me viram a dar para vedeta
Muito abre a boca e pensa que é estrela

Ham, eu fico confuso, sou um Picasso que pinta
A minha vida em telas
E vem uma estrela quer tirar abuso
Naa, eu já vivi no bam bam
Mas boy eu não, eu não quero isso para
Mim
Um obrigado mamã, se não fosses tu, eu
Já não estava aqui

Se eu não acordar amanhã
Mete a clara a cantar o que eu escrevi
Olha-me na cara, foca me os olhos
Abana a cabeça e diz me que sim

Iii, quando o corpo cai, a nossa alma vai
O espírito sai, não há mais nada a fazer
Era filho, hoje sou pai
Se eu não acordar mais, o que eu te ensinei
Faz a Clara aprender

Quando o corpo cai, a nossa alma vai
O espírito sai, não há mais nada a fazer
Era filho, hoje sou pai
Se eu não acordar mais, o que eu te ensinei
Faz a Clara aprender

Eu quero uma vida bela
Mas Cinderela, o pai não tira pé
Não é por não 'tar 'ca mãe da minha filha
Que não vou 'tar com a minha bebé
E mantenho a cabeça para cima
A dica não muda já sabem qual é!
Tenho a minha firma, tenho a minha turma

E tenho a minha estrela que é a minha fé
Muito prazer, o meu nome é André
Podem dizer que eu sou repetitivo
Muito prazer, o meu nome é André
Não invento o que escrevo
Eu escrevo o que vivo

Querem-me na merda mas eu estou em pé
Não acreditam mas eu acredito
Até morrer, sempre o mesmo André
Mas nunca mais serei o memo' contigo

Eu andei perdido e bati no fundo
Rotina de merda era apenas um puto
Hoje eu perco um minuto na vida para
Não ter de a perder num minuto
Hoje eu tenho a cabeça para cima
A minha velha já me vê com orgulho
Sou completo tenho uma família
Minha Clarinha que é o meu futuro

Tou na batalha
Assumi o bagulho
Piruka na casa para fazer barulho
Quero a minha velha com orgulho no filho
E quero a minha filha longe do entulho
Estudo no estúdio é estúpida e única
Deixa-me louco de forma tão lúdica
Ando a pouco e pouco mas sabe-me a pouco
Deixa-me louco, chama-se música

Quando o corpo cai, a nossa alma vai
O espírito sai, não há mais nada a fazer
Era filho, hoje sou pai
Se eu não acordar mais, o que eu te ensinei
Faz a Clara aprender

Quando o corpo cai, a nossa alma vai
O espírito sai, não há mais nada a fazer
Era filho, hoje sou pai
Se eu não acordar mais, o que eu te ensinei
Faz a Clara a aprender

Composição: Piruka
Enviada por Ana. Legendado por Gonçalo. Revisões por 6 pessoas.
Viu algum erro? Envie uma revisão.

Posts relacionados

Ver mais no Blog