Faroeste Dançante

Pedro Pastoriz

Gritos de prazer movem a máquina da noite
Envolvendo alguma tara alguma seita muito rara
Que habita, que agita, vai movendo o espírito do corpo
Tá entregue ao ritual de possessão do faroeste dançante

Faroeste dançante, faroeste dançante, faroeste dançante
A serenata move a máquina da noite
Move a máquina da noite habitada pelos gritos e sussurros do amor
Gritos e sussurros, nas esquinas bem ali onde a cidade fica nua com as veias abertas
As pernas abertas, as veias abertas pra serenata faroeste
Serenata faroeste, serenata
Vá ficar atento ao som da banda que vai entrar
O som que vem da rua e sobe pela janela

A melodia é uma serpente sedutora cavalgando
A batucada é sedutora também
A percussão vai além, invadindo os corações na madrugada
Os corações na madrugada, são janelas abertas pro meio da rua
No meio da rua, seguindo aquela banda saindo do nada
Surgindo do nada, tocando provocando repentino faroeste dançante
Faroeste dançante, faroeste dançante

A melodia é sedutora cavalgando a batucada sedutora também
Abrindo os corações que são janelas invadidas pela serenata faroeste, serenata faroeste
Vá ficar atento ao som da banda que vai entrar
O som que vem da rua e sobe pela janela

Composição: Fausto Fawcett / Pedro Pastoriz
Enviada por Vinícius.
Viu algum erro? Envie uma revisão.

Posts relacionados

Ver mais no Blog


Mais músicas de Pedro Pastoriz

Ver todas as músicas de Pedro Pastoriz