Samba de Roda

Paulo César Pinheiro

Quando eu morrer me enterre na lapinha
Calça culote, palitó, almofadinha

Quando eu morrer
Eu não quero enterro caro
Quero samba ao invés de missa
Na matriz de Santo Amaro oi camará

Quando eu morrer me enterre na lapinha
Calça culote, palitó, almofadinha

Quando eu morrer
Pra evitar de ter pancada
Eu não quero em meu velório
Choro de mulher casada oi camará

Quando eu morrer me enterre na lapinha
Calça culote, palitó, almofadinha

Quando eu morrer
Por favor não quero choro
Quero um samba de terreiro
Pra louvar cordão de ouro oi camará

Quando eu morrer me enterre na lapinha
Calça culote, palitó, almofadinha

Quando eu morrer
Quem falar de mim cuidado
Vou baixar dando pernada
No lugar que eu for chamado oi camará

Quando eu morrer me enterre na lapinha
Calça culote, palitó, almofadinha

Quando eu morrer
Tudo acaba, tudo finda
Eu cheguei trazendo nada
Vou levar menos ainda oi camará

Quando eu morrer me enterre na lapinha
Calça culote, palitó, almofadinha

Quando eu morrer
Se eu tiver que ir pro inferno
O diabo que se cuide
Que ele está no meu caderno oi camará

Quando eu morrer me enterre na lapinha
Calça culote, palitó, almofadinha

Quando eu morrer
Que não seja em feriado
Que é dia de capoeira
Lá na rampa do mercado oi camará

Quando eu morrer me enterre na lapinha
Calça culote, palitó, almofadinha

Quando eu morrer
Vou me embora logo cedo
Capoeira é 6 da tarde
No terreiro de São Pedro

Quando eu morrer me enterre na lapinha
Calça culote, palitó, almofadinha

Adeus Bahia, zumzumzum, cordão de ouro
Eu vou partir porque mataram meu bezouro

Zumzumzum é besouro
Zumzumzum cordão de ouro


Posts relacionados

Ver mais no Blog


Mais músicas de Paulo César Pinheiro

Ver todas as músicas de Paulo César Pinheiro