Tua Graça me basta

Padre Robson de Oliveira

Eu não preciso ser reconhecido por ninguém,
A minha glória é fazer com que conheçam a Ti.
E que diminua eu, pra que tu cresças Senhor, mais e mais.

E como os serafins que cobrem o rosto ante a Ti,
Escondo o rosto pra que vejam Tua face em mim,
E que diminua eu, pra que Tu cresças Senhor, mais e mais...

No Santo dos santos, a fumaça me esconde, só Teus olhos me vêem.
Debaixo de Tuas asas, é o meu abrigo, meu lugar secreto,
Só Tua graça me basta e Tua presença é o meu prazer.

Eu não preciso ser reconhecido por ninguém,
A minha glória é fazer com que conheçam a Ti.
E que diminua eu, pra que Tu cresças, Senhor, mais e mais.

E como os serafins que cobrem o rosto ante a Ti,
Escondo o rosto pra que vejam Tua face em mim,
E que diminua eu, pra que Tu cresças Senhor, mais e mais...

No Santo dos santos a fumaça me esconde, só Teus olhos me vêem.
Debaixo de Tuas asas, é o meu abrigo, meu lugar secreto,
Só Tua graça me basta e Tua presença é o meu prazer.

No Santo dos santos a fumaça me esconde, só Teus olhos me vêem.
Debaixo de Tuas asas, é o meu abrigo, meu lugar secreto,
Só Tua graça me basta e Tua presença é o meu prazer.

Tua presença... Tua presença é o meu prazer!
Tua presença... Tua presença é o meu prazer!
Tua presença... Tua presença é o meu prazer!
Tua presença... Tua presença é o meu prazer!

No Santo dos santos a fumaça me esconde, só Teus olhos me vêem
Debaixo de Tuas asas, é o meu abrigo, meu lugar secreto,
Só Tua graça me basta e Tua presença é o meu prazer.

Composição: Davi Sacer / Luiz Arcanjo
Enviada por João.
Viu algum erro? Envie uma revisão.

Posts relacionados

Ver mais no Blog


Mais músicas de Padre Robson de Oliveira

Ver todas as músicas de Padre Robson de Oliveira