Dá Nada

Pacificadores

Vi outra madrugada, amanhecer do nada
Cada noite virado, lembranças se apagam, se apagam
Procuro minha alegria que desapareceu, voou
As poucos seu sorriso vai sumindo no breu, desfocou
To bebendo pra esquecer, esqueci de parar
Não é por nada não já me sinto melhor
Em casa tem seu cheiro exalando no ar, Voltar não dá

Quero pra essa noite cigarro pra fumar
Uísque pra beber, umas donas pra colar
E se aparecer outras bocas pra beijar, da nada, da nada

Quero ficar embriagado
Pra esquecer do seu olhar na minha direção
Hoje eu to louco e virado
Joga umas dona mais bacana pro meu coração

Você disse que penso pequeno
Não sabe o que eu to vivendo
Minha dona me deixou na lona
Acordei desse coma passando veneno
Hoje é fumaça pro céu, já inverti os papel
Pra que uma dona, meu mundo é zona morador de motel
To solto na rua e que dane-se
Hoje é segunda e que dane-se
Meu chefe ligou e que dane-se
Perdi minha dona e que dane-se


Posts relacionados

Ver mais no Blog


Mais músicas de Pacificadores

Ver todas as músicas de Pacificadores