Tão Doce Que É Sal

Os Cariocas

Nunca
Se soube direito
Onde mora esse jeito
De ser carioca
Pra mim é o mistério,
Que é sério,
Que mora no olhar
No jeito de andar
Na fala macia,

Na branca magia,
Na doce poesia,
Que é doce com sal,
Ou no carnaval,
Mais que coisa é esta,
Loucura ou festa
Ou é na seresta
Ou mora no sol!

No sol de janeiro
Em pleno verão,
Ou mora na lua
Ou nasce na espuma
Da onda que cresce
E desce
Pra logo quebrar.

Ou no requebrar
Da mulata seu dengo
Ou é no flamengo na bola, na rede,
Que acaba com a sede,
Com a sede de bola
No bom que consola
E traz a alegria
Ao seu torcedor

Ou mora no amor
Da gente que é quente
De amar amar diferente,
Tão doce que é sal.

No morro no negro,
No seu batucado,
Na malemolência,
Balanço, cadência,

No samba sambado,
Milagre ou mandinga,
No sítio, na ginga,
Na moça, maneira,

Que é porta-bandeira,
Que pede passagem,
Passou.

Só sei com certeza
Que o fim da tristeza
Aqui começou!

Composição: Pingarilho
Enviada por Volodymyr. Revisão por Volodymyr.
Viu algum erro? Envie uma revisão.

Posts relacionados

Ver mais no Blog