Reverie / Harlequin Forest

Opeth

Original Tradução Original e tradução
Reverie / Harlequin Forest

Into the trees
Past meadow grounds
And further away from my home
Baying behind me
I hear the hounds
Flock's chasing to find me alone

A trail of sickness
Leading to me
If I am haunted
Then you will see

Searching the darkness
And emptiness
I'm hiding away from the sun
Will never rest
Will never be at ease
All my matter's expired so I run

There falls another
Vapor hands released the blade
Insane regrets at the drop
Instruments of death before me

Lose all to save a little
At your peril it's justified
And dismiss your demons
As death becomes a jest
You are the laughing stock
Of the absinthe-minded
Confession stuck in your mouth
And long-gone fevers reappear

Nocturnally helpess
And weak in the light
Depending on a prayer
Pacing deserted roads to find
A seed of hope

They are the trees
Rotten pulp inside and never well
Roots sucking, thieving from my source
Tired boughs reaching for the light

It is all false pretension
Harlequin forest
Awaiting redemption for a lifetime
As they die alone
With no one by their side
Are they forgiven?

Stark determination
Poisoning the soul
Unfettered beast inside
Chiming sovereign control

And now the woods are burning
Tearing life-crops asunder
Useless blackened remains
Still pure smoldering

Devaneio / Floresta do Arlequim

Nas árvores
Além dos campos
E bem longe do meu lar
Latindo atrás de mim
Eu ouço os cães de caça
Bando armando para me acharem sozinho

Uma trilha de doença
Levando até mim
Se eu sou assombrado
Então você verá

Procurando a escuridão
E o vazio
Eu estou me escondendo do sol
Nunca descansarei?
Nunca estarei aliviado?
Todas as minhas perguntas expiraram, então eu corro

Ali, outro cai
Mãos de vapor liberam a lâmina
Arrependimentos insanos na gota
Instrumentos da morte perante mim

Perder tudo para salvar um pouco
Justificado no seu perigo
E rejeita os seus demônios
Conforme a morte se torna uma brincadeira
Você é o estoque risonho
Dos distraídos
A confissão furou a sua boca
E febres há muito esquecidas reaparecem

Incapacidade noturna
E fraco na luz
Dependendo de uma prece
Caminhando por estradas desertas para encontrar
Uma semente de esperança

"Eles" são as florestas
Polpa estragada por dentro e nunca bem
Raízes estão sugando, roubando da minha fonte
Ramos cansados extendendo-se pela luz

É tudo falso fingimento
Floresta do Arlequim
Aguardando redenção por uma vida toda
Como eles morrem sozinhos
Com ninguém aos seus lados
Eles estão perdoados?

Determinação total
Envenenando a alma
Bestas desacorrentadas no interior
Anunciando comando soberano

E agora os bosques estão queimando
Destruindo safras-vivas
Inúteis restos escurecidos
Ainda que pura fumaça

Composição: Opeth
Enviada por Leandro e traduzida por Mateus. Revisão por João.
Viu algum erro? Envie uma revisão.


Posts relacionados

Ver mais no Blog


Mais músicas de Opeth

Ver todas as músicas de Opeth