Wreath

Opeth

Original Tradução Original e tradução
Wreath

Falling inside again
This nightmare always the same
Still never enough
Halting at the brink of discovery
Moving into the darkness
Leaking inside to cover up
Dragging me down and under
Entangled and undone at once
Old memories
I'm not in need but wish to know
What are the tragedies
The history behind the walls
Pacing further down
Familiar children's laughter
Dissonant and out of time
And their eyes are dead
Watching myself in a pool of water
Wearing the mask of a ghost
Smeared all across my skin
Rotten earth and insects
Endless night
Always preserving the calm
Movement behind
Bleeding animals in a field of fire
There is no absolution
Death is but a fairytale
They are mere visions
They are afraid of me
Clear insight
A smoke is rising nearby
Dust covering my coat
Blend together to spell my name
Pale, covered me with sweat
There are no words left
Sole provider of death
Distorted faith in myself
Human harvest burning
Blackest pages turning
Twisted perception come true
Captured in dreams connected
Staring right back
Spiritual decay - Still seeking
Frozen in time
Mourn this departure - All watching
Calling me back
Closure to bleak matters - I'm leaving
End of a search
Coming of morning
Calling me back
Closure to bleak matters - I'm leaving
End of a search
Coming of morning - Returning

Grinalda

Perdendo-me interiormente de novo
O pesadelo é sempre o mesmo
Ainda que nunca o bastante.
Hesitando à beira da descoberta
Movendo-se para dentro da escuridão
Vazando por dentro para esconder
Arrastando-me acima e abaixo
Capturado e arruinado de uma vez
Memórias antigas
Não preciso mas quero saber
Quais são as tragédias
A história por trás das paredes
Descendo com cautela
Risadas familiares de crianças
Dissonantes e fora do tempo
E seus olhos estão mortos
Encarando a mim mesmo numa poça de água
Usando a máscara de um fantasma
Untados por toda minha pele
Terra podre e insetos
Noite infinita
Sempre preservando a calma
Movimentos atrás
Animais sangrando num campo de fogo
Não há absolvição
A morte é não mais que um conto de fadas
Eles são apenas visões
E estão com medo de mim
Claro vislumbre
Uma fumaça surge por perto
O pó cobrindo meu casaco
Ajunta-se para formar meu nome
Pálido, cobriu-me de suor
Não há mais palavras restantes
Único provedor da morte
Fé distorcida em mim
Colheita humana queimando
As páginas mais negras virando
Percepção deformada torna-se real
Capturada em sonhos conectados
Olhando-me de volta
Decadência espiritual - Ainda procurando
Congelado no tempo
Tenha luto por esta despedida - Todos observando
Chamando-me de volta
Encerrados assuntos desolados - Estou partindo
Fim de uma busca
A chegada da manhã
Chamando-me de volta
Encerrados assuntos desoladores - Estou retornando
Fim de uma busca
A chegada da manhã – Estou Retornando

Composição: Mikael
Enviada por Renato e traduzida por Mateus. Revisão por Patrick.
Viu algum erro? Envie uma revisão.


Posts relacionados

Ver mais no Blog


Mais músicas de Opeth

Ver todas as músicas de Opeth