Harvest

Opeth

Original Tradução Original e tradução
Harvest

Stay with me awhile
Rise above the vile
Name my final rest
Poured into my chest

Into the orchard I walk peering way past the gate
Wilted scenes for us who couldn't wait
Drained by the coldest caress, stalking shadows ahead
Halo of death, all I see is departure
Mourner's lament but it's me who's the martyr

Pledge yourself to me
Never leave me be
Sweat breaks on my brow
Given time ends now

Into the orchard I walk peering way past the gate
Wilted scenes for us who couldn't wait
Drained by the coldest caress, stalking shadows ahead
Halo of death, all I see is departure
Mourner's lament but it's me who's the martyr

Spirit painted sin
Embers neath my skin
Veiled in pale embrace
Reached and touched my face

Into the orchard I walk peering way past the gate
Wilted scenes for us who couldn't wait
Drained by the coldest caress, stalking shadows ahead
Halo of death, all I see is departure
Mourner's lament but it's me who's the martyr

Colheita

Fique comigo um pouco
Surja sobre a perversão
Nomeie meu descanso final
Derramado em meu peito

No meio de um pomar eu caminho espiando o caminho através do portão
Cenas esmorecidas para nós que não pudemos esperar
Drenadas pela carícia mais gélida, sombras espreitando adiante
Auréola da morte, tudo o que eu vejo é partida
Tristes lamentos, mas eu é que sou o mártir

Comprometa-se comigo
Nunca me abandone
O suor quebra-se na minha sobrancelha
O tempo dado termina agora

No meio de um pomar eu caminho espiando o caminho através do portão
Cenas esmorecidas para nós que não pudemos esperar
Drenadas pela carícia mais gélida, sombras espreitando adiante
Auréola da morte, tudo o que eu vejo é partida
Tristes lamentos, mas eu é quem sou o mártir

Espírito pintado com pecados
Brasas abaixo da minha pele
Disfarçado no pálido abraço
Alcançou e tocou minha face

No meio de um pomar eu caminho espiando o caminho através do portão
Cenas esmorecidas para nós que não pudemos esperar
Drenadas pela carícia mais gélida, sombras espreitando adiante
Auréola da morte, tudo o que eu vejo é partida
Tristes lamentos, mas eu é que sou o mártir

Composição: Mikael / Opeth
Enviada por Eduardo e traduzida por Bruna. Legendado por Henrique. Revisões por 3 pessoas.
Viu algum erro? Envie uma revisão.

Dicionário de pronúncia

Ver mais palavras

Posts relacionados

Ver mais no Blog


Mais músicas de Opeth

Ver todas as músicas de Opeth