Por Que Meu Deus?

Ogi

To preparado pra mais um turno
Eu checo o período, hoje é o diurno
Eu pego a marmita, vejo a mulher
Vejo minha filha, sigo pro ponto a pé

Beijo o terço, rezo pra nossa senhora
Chego no trampo após 3 horas
Visto a farda, lustro o coturno
Tem ocorrência, bora!

Sigo a chamada no meu camburão, vou atrás de ladrão
pois sou da contenção, to na cena do assalto
Gritei: "mãos ao alto", tiros me levam ao chão
Mais um soldado na guerra, que não pode escolher o seu fim
É o final da jornada, não vejo mais nada, meu sangue na terra cai

Vou perguntar para o meu Deus
Por que sera que os filhos teus
Se destroem na guerra sem fim
Meu Deus, por que o mundo é assim?

Mais uma vez, por que meu Deus
por que sera que os filhos teus
se destroem na guerra sem fim
seu sangue na terra.

Eu arremesso uma bomba de fumaça
Eu chuto o balcão, estilhaço a vidraça
Agora eu vim buscar, passa a grana pra cá
Enche logo o malote que eu não quero ver o alarme disparar

Sinto um cheiro forte de enxofre, entro para o cofre
Pique Eder Jofre eu soco o guarda e ele sofre
Eu ouço meu parceiro esbravejar
La vem os filhos de Tobias de Aguiar

Ouço uma rajada de me tranca
Meu truta é atingido e na calçada ele manca
Alguém diz: "mãos ao alto", eu miro e acerto bem no alvo
infelizmente não consigo sair salvo

Fui atingido bem no coração
Logo caí com o malote na mão
É o final da jornada
Não vejo mais nada
Meu sangue na terra cai

Vou perguntar para o meu Deus
Por que sera que os filhos teus
Se destroem na guerra sem fim
Meu Deus, por que o mundo é assim?

Mais uma vez, por que meu Deus
Por que sera que os filhos teus
Se destroem na guerra sem fim
Seu sangue na terra cai

Composição: Rodrigo Ogi
Enviada por Gabriela. Revisão por Felipe.
Viu algum erro? Envie uma revisão.

Posts relacionados

Ver mais no Blog