Original Tradução Original e tradução
Dile

(Siempre se repite la misma mierda, entras hasta que-)
(¿Todo? Todo)
(One, two, three, four)

Siempre se repite la misma mierda
Entras hasta que te arrepientas
Me escondes las llaves debajo del sofá
No te importa nada lo que pueda pasar
Te miro y tú no te enteras
Me pasas una nota por debajo de la mesa
Lo siento si te siento mal
Algo entre los dos ha empezado a cambiar
Me despierto por las nubes y sueño con tu jeta
Tienes la bragueta abierta
No sé porqué te empeñas en disimular
Dile que no corra, que se puede quedar

Que se puede quedar
Que se puede quedar
Que se puede quedar

Podemos empezar un baile entre las piernas
Me lo pides y canto como las sirenas
Buscamos algo que nos ayude a escapar
Seguro en otro lado nos podemos colar
Si te lo preguntas ya te he perdonado
No puedo dormir abrazando al pasado
Si todos al final acabaremos igual
Debajo de la tierra no existe bien ni mal

Vamos a bailar
Vamos a bailar
Vamos a bailar
Vamos a bailar

Vamos a bailar
Vamos a bailar
Vamos a bailar
Vamos a bailar

A bailar
Vamos a bailar
Vamos a bailar
Vamos a bailar

¿Porqué no compartir la vida?
Sin cariño se nos queda fría
Dile que no corra, que se puede quedar
Si todos al final acabaremos igual

Diga-lhe

(A mesma merda sempre se repete, você entra até que-)
(Tudo? Tudo)
(Um, dois, três, quatro)

A mesma merda sempre se repete
Você entra até que se arrepende
Você esconde as chaves de mim debaixo do sofá
Você não se importa com o que pode acontecer
Olho para você e você não percebe
Você me passa um bilhete por debaixo da mesa
Desculpe se me sinto mal
Algo entre nós dois começou a mudar
Eu acordo nas nuvens e sonho com seu rosto
Você tem a braguilha aberta
Não sei por que você tenta se esconder
Diga-lhe para não correr, que ele pode ficar

Que ele pode ficar
Que ele pode ficar
Que ele pode ficar

Podemos começar uma dança entre as pernas
Você me pede e eu canto como as sereias
Procuramos algo para nos ajudar a escapar
Claro que em outro lugar podemos nos infiltrar
Se você se pergunta, eu já te perdoei
Não consigo dormir abraçando o passado
Se no final todos nós acabaremos igual
Debaixo da terra não existe bem ou mal

Vamos dançar
Vamos dançar
Vamos dançar
Vamos dançar

Vamos dançar
Vamos dançar
Vamos dançar
Vamos dançar

Dançar
Vamos dançar
Vamos dançar
Vamos dançar

Por que não compartilhar a vida?
Sem carinho ficamos com frio
Diga-lhe para não correr, que ele pode ficar
Se no final todos nós acabaremos igual

Composição: Carlos Renê / Luis Sansó Gil / Natalia Lacunza
Enviada por Giovana e traduzida por Débora. Legendado por Débora. Revisão por Débora.
Viu algum erro? Envie uma revisão.

Posts relacionados

Ver mais no Blog