None Of Them Knew They Were Robots

Mr. Bungle

Original Tradução Original e tradução
None Of Them Knew They Were Robots

Mendel's machines replicate in the night
In the black iron prison of St. Augustine's light
He's paying the bills and they're doing him proud
They can float their burnt offerings on assembler clouds

With omega point in the sight
The new Franklins fly their kites
And the post modern empire is ended tonight

From history
The flood of counterfeits released
The black cloud
Reductionism and the beast
Automatons gather all the pieces
So the world may be increased
In simulation jubilation
For the deceased

Spray-on clothes and diamond jaws
Wrinkles smoothed by nanoclaws

With my machines I can dispatch you
From this world without a trace
Our nostalgia ghosts are ready to take your place

Content-shifting shopping malls
Gasoline trees and walk-through walls

None of them knew

I feel the gray goo boiling my blood
As I watch the dead rise up out of the earth
Try to hide from the lies as they all come true

Deus absconditus
Deus nullus deus nisi deus

I feel the grey goo boiling my blood
As the fenris wolf slowly bites through his chain
Try to hide the myth as it becomes a man

None of them knew they were robots

Buying an X or an O
In state craft tic tac toe
Cats game for Joe Blow

Post industrial bliss
A binary hug or kiss
Can be wrung from utility mist

They stole the great arcanum
The secret fire
Moloch found his gold
For the new empire
Once again
The necrophage becomes saint

Lindy hop around the truth
Jump back wolf pack attack
Slap back white shark attack
Swingin' up there in the noose
Jump back wolf pack attack
Slap back white shark attack

Phased array diffraction nets
From full-wall paint-on TV sets
Migratory home sublets
And time shared diamond fiber sets

Recombinant logos keys
Bitic Qabalistic trees

I feel the grey goo boiling my blood
As leviathan and his bugs freeze the sea
Try to save the world by immolating myself

From history
The flood of counterfeits released
The black cloud
The resurrection of the deceased
Automotons gather all the pieces
So the world may be increased
In simulation jubilation
For the builders
Of the body of the beast

Nenhum Deles Sabia Que Eram Robôs

Maquinas de Mendel replicam na noite
Na prisão de ferro preto da luz de St. Augustine
Ele está pagando as contas e eles estão fazendo-o orgulhoso
Eles podem flutuar suas oferendas queimadas em nuvens convocadoras

Com o ponto ômega à vista
Os novos Franklins voam suas pipas
E o império pós-moderno é encerrado nesta noite

A partir da história
O dilúvio de falsificações lançado
A nuvem negra
Reducionismo e a besta
Autômatos reúnem todas as peças
Assim, o mundo pode ser aumentado
Em júbilo de simulação
Para os mortos

Roupas pulverizadas e mandíbulas de diamante
Rugas suavizadas por nanorrobôs

Com minhas máquinas posso eliminar você
Deste mundo sem deixar vestígios
Nossos fantasmas da nostalgia estão prontos para tomar o seu lugar

Shoppings de mudança de conteúdo
Árvores de gasolina e paredes de passagem

Nenhum deles sabia

Eu sinto o apocalipse robótico ferver o meu sangue
Conforme eu vejo os mortos se levantarem da terra
Tente se esconder das mentiras enquanto todas elas se tornam realidade

Deus escondeu
Deus não é nenhum Deus, mas Deus

Sinto o apocalipse robótico ferver meu sangue
Conforme o lobo Fenris morde lentamente através de sua corrente
Tente esconder o mito enquanto ele se torna um homem

Nenhum deles sabia que eram robôs

Colocando um X ou um O
No jogo da velha do Estado
O jogo trava para o joão-bobo

Felicidade pós-industrial
Um abraço ou beijo binário
Pode ser espremido da névoa utilitária

Eles roubaram o grande arcano
O fogo secreto
Moloch encontrou seu ouro
Para o novo império
Mais uma vez
O necrófago se torna santo

Sapateado ao redor da verdade
Volte, ataque em bando
Tapinha nas costas, ataque do tubarão branco
Balançando lá na prisão
Volte, ataque em bando
Tapinha nas costas, ataque do tubarão branco

Vestimentas em fase, malha difração
De pinturas de parede cheia, pintura em aparelhos de TV
Subcontratos de lar migratórios
E fibras de diamante multitarefas

Chaves de logos recombinantes
Árvores de pedaços cabalísticos

Eu sinto o apocalipse robótico ferver o meu sangue
Como o leviatã e seus erros congelam o mar
Tente salvar o mundo, imolando-me

A partir da história
O dilúvio de falsificações lançando
A nuvem negra
A ressurreição do falecido
Autômatos reúnem todas as peças
Assim, o mundo pode ser aumentado
Em júbilo de simulação
Para os construtores
Do corpo da besta

Composição: Danny Heifetz / Trey Spruance
Revisões por 2 pessoas.
Viu algum erro? Envie uma revisão.


Posts relacionados

Ver mais no Blog


Mais músicas de Mr. Bungle

Ver todas as músicas de Mr. Bungle