WASP

Motionless In White

Original Tradução Original e tradução
WASP

January is the color of her skin
February are her lips so inviting
Silk hair as short as her fuse
She's been damaged, she's been misused

Her eyes reflect like the rain on the pavement
I take control, she explodes, sink into her depths
I'm the tremble in her voice when she attempts to speak
Fixate on the frailty

We lie awake and watch it grow
She hesitates to grab a hold
Her body shakes, her breath is cold
To keep her safe is all I know

Her lipstick stains like acid rain
Dissolving away my sense of restraint
The streetlamps burned through the cloak of the fog
Concealing the violence, I've been stung by the wasp

So come to me
No sense of restraint
So come for me
Come with me and disappear without a trace

Criminal, in how I crave the way she tastes
I'm the rapture in her head when she attempts to sleep
It's haunting, she kills me

No time or place to take it slow
And my head aches but I refuse to go
Her face as soft as snow
She looks so lost but she feels like home

Her lipstick stains like acid rain
Dissolving away my sense of restraint
Streetlamps burned through the cloak of the fog
Concealing the violence, I've been stung by the wasp

So come to me
No sense of restraint
So come for me
I will wait endlessly

I will break you carefully
So take me harmfully
You fit so perfect
I will wait

Her lipstick stains like acid rain
Dissolving the way my sense of restraint
The streetlamps burn through the cloak of the fog
Concealing the violence, I've been stung...

Some hurt me again, it's not worth saving
The heart that I've spent my whole life breaking
The windshield cracks through the cloak of the fog
Concealing in silence, I've been stung by the wasp

Vespa

Janeiro é a cor de sua pele
Fevereiro são seus lábios tão acolhedores
Cabelos de seda, curtos como um fusível
Ela está danificada, ela é foi usurpada.

Seus olhos refletem como a chuva na calçada
Eu assumo o controle, ela explode, afunda em suas profundezas.
Eu sou o tremor em sua voz quando ela tenta falar
Fixado sobre a fragilidade

Nós ficamos acordados e a vemos isto crescer
Ela hesita em pegar um abraço
Seu corpo treme, a respiração esta fria
Mantê-la segura é tudo que eu sei

Suas manchas de batom, como a chuva ácida
Dissolvendo o meu senso de restrição
Os postes queimam através do manto de névoa
Escondendo a violência, eu fui picado pela vespa

Então venha para mim
Nenhum senso de contenção
Então venha para mim
Venha comigo e desapareceremos sem deixar rastro

Um crime o quão eu desejo o gosto dela
Eu sou o êxtase em sua cabeça quando ela tenta dormir
É assombroso, ela me mata

Sem hora ou lugar para ir com calma
E minha cabeça dói, mas eu me recuso a ir
Seu rosto tão suave como a neve
Ela parece tão perdida, mas ela se sente em casa

Suas manchas de batom, como a chuva ácida
Dissolvendo o meu senso de restrição
Lâmpadas de rua queimado através do manto de nevoeiro
Ocultando a violência, eu tenho sido picado pelo vespa

Então venha para mim
Sem senso de restrição
Então venha para mim
Eu vou esperar infinitamente

Eu vou quebrar você cuidadosamente
Então, leve-me negativamente
Você se encaixa tão perfeito
Vou esperar

Suas manchas de batom, como a chuva ácida
dissolvendo a forma como o meu senso de restrição
As lâmpadas de rua queimadas através do manto de nevoeiro
Ocultando a violência, eu fui picado...

Alguns me machucaram de novo, não vale a pena salvar
O coração que eu passei a minha vida inteira quebrando
As rachaduras do pára-brisa através do manto de nevoeiro
Escondendo em silêncio, eu fui picado pela vespa

Composição: Andrew Fulk / Chris Motionless / Michael Kenney / Tim Skold
Enviada por Fernando e traduzida por Misantrophya. Revisões por 3 pessoas.
Viu algum erro? Envie uma revisão.

Dicionário de pronúncia

Ver mais palavras

Posts relacionados

Ver mais no Blog


Mais músicas de Motionless In White

Ver todas as músicas de Motionless In White