Drunken Dream Of The Past

Mo Dao Zu Shi (The Untamed)

Original Tradução Original e tradução
Drunken Dream Of The Past

fēngyǔ qiánchén àoshì cāngqióng
qīng fǔ chén qǐng yì cóngróng

yún shēn bùzhī chù tiānzǐ xiào tán zhōng
shìshì wúcháng dú zuì mèng yī chǎng

tàn zhèngxié liǎng dàoguàn shìjiān xuānxiāo
gū yīshēn zhàn jiānghú

yì bùcéng jiāng nèixīn gūfù
xiāosǎ rén jiàn dào shàn è dōu lí kōng

què mò bu diào xīn zhòng shānghén
zhè yīshì fúshēng ruò mèng

zòngrán yǔ shì wú zhēng dào bùtóng yì zài xīnzhōng
zěnnài xiágānyìdǎn què chéng yīchǎngkōng
shàn è shìfēi fèn míng ài hèn jièxiàn bù qīng
xiāngshí jiù xiàng shì yī chǎng mèng

lúnhuí chóngshēng ēnyuàn míméng
sìcéngxiāngshí lù qīng fēng

yún jǐngshēn chù qínsè bàn dí shēng
shìshì wúcháng dú zuì mèng yī chǎng

tàn zhèngxié liǎng dào guān shìjiān xuānxiāo
bìngjiān zhàn jiānghú
cóng wèicéng jiāng nèixīn gūfù

xiāosǎ rén jiàn dào shàn è dōu lí kōng
què mò bu diào xīn zhòng shānghén
zhè yīshì yǔ rén wú zhēng

zòngrán yǔ shì wú zhēng dào bùtóng yì zài xīnzhōng
zěnnài xiágānyìdǎn què chéng yīchǎngkōng
shàn è shìfēi fèn míng ài hèn jièxiàn bù qīng
xiāngzhī jiù xiàng shì yī chǎng mèng

zòngrán yǔ shì wú zhēng dào bùtóng yì zài xīnzhōng
zěnnài xiágānyìdǎn què chéng yīchǎngkōng
shàn è shìfēi fèn míng ài hèn jièxiàn bù qīng
xiāngzhī jiù xiàng shì yī chǎng mèng

Sonho Bêbado do Passado

Deixando as tormentas do passado eu encaro impiedosamente o firmamento
Gentilmente carregando a flauta com compostura

Nos recantos da nuvem com o sorriso do imperador
O reino físico é efêmero, o sonho ébrio de uma alma solitária

Eu exploro tanto a ortodoxia quanto a heresia, observando o pandemônio
Me jogando em uma luta solitária contra todos

Ainda que eu não tenha abandonado a minha essência mais profunda
Levando uma vida sem restrições, virtude e vícios são ilusórios

Mesmo que as cicatrizes no interior do coração não desapareçam nesta vida
O mundo flutuante é como um sonho

Assim, permanece indiferente as coisas mundanas, os caminhos diferem, mas a integridade perdura
Mesmo com um coração nobre tudo foi lamentavelmente em vão
O bem e o mal estão em preto e branco, mas o limite entre o amor e o ódio permanece imperceptível
Nosso relacionamento é como um sonho

Reencarnação e renascimento mortalham amor e ódio na névoa
Nós já fomos conhecidos e nossas espadas azuis cruzaram

Das profundezas das nuvens flui uma melodia de cítara e flauta
O reino físico é transitório, como o sonho ébrio de uma alma solitária

Ignorando tanto o bem quanto o mal, eu testemunho o caos da vida
Lado a lado lutamos contra o mundo
Nem uma vez eu traí meus princípios

Levando uma vida sem restrições, virtude e vícios são ilusórios
Ainda assim não posso apagar as cicatrizes dentro do meu coração
Nesta vida não devemos ser apanhados em conflitos

Assim, permanece indiferente as coisas mundanas, os caminhos diferem, mas a integridade perdura
Mesmo com um coração nobre tudo foi lamentavelmente em vão
O bem e o mal estão em preto e branco, mas o limite entre o amor e o ódio permanece imperceptível
Nosso relacionamento é como um sonho

Assim, permanece indiferente as coisas mundanas, os caminhos diferem, mas a integridade perdura
Mesmo com um coração nobre tudo foi lamentavelmente em vão
O bem e o mal estão em preto e branco, mas o limite entre o amor e o ódio permanece imperceptível
Nosso relacionamento é como um sonho

Composição: Terry Lin
Enviada por natasha e traduzida por natasha.
Viu algum erro? Envie uma revisão.

Posts relacionados

Ver mais no Blog


Mais músicas de Mo Dao Zu Shi (The Untamed)

Ver todas as músicas de Mo Dao Zu Shi (The Untamed)