Vengo dalla luna

Måneskin

Original Tradução Original e tradução
Vengo dalla luna

Io vengo, io vengo, io vengo

Io vengo dalla luna che il cielo vi attraversa
E trovo inopportuna la paura per una cultura diversa
Che su di me riversa la sua follia perversa
Ed arriva al punto che quando mi vede sterza

E vuole mettermi sotto, 'sto signorotto
Che si fa vanto del santo attaccato sul cruscotto
E non ha capito che sono disposto, man
A stare sotto, man
Forse nemmeno quando fotto, yeah, man

Ma torna al tuo paese, sei diverso
È impossibile, vengo dall'universo
Perché la rotta ho perso, che vuoi che ti dica?
Amico, tu sei nato qui perché qui ti ha partorito una fica

In che saresti migliore? Fammi il favore compare
Qui non c'è affare che tu possa meritare
Sei confinato, ma nel tuo stato mentale
Io sono lunatico e pratico dove cazzo mi pare

Io non sono nero, io non sono bianco
Io non sono attivo, io non sono stanco
Io non provengo da nazione alcuna
Ma io, sì, ti porto sulla luna

Io vengo dalla luna
Ma io vengo dalla luna
Ma io vengo dalla luna
Ma io, io, io e te

Ce l'hai con me perché ti fotto il lavoro
Perché ti fotto la macchina
O ti fotto la tipa sotto la luna
Ma cosa vuoi che sia poi, non è colpa mia
Se la tua donna di cognome fa Pompilio come Numa

Ehi, dici che sono brutto, che puzzo come un ratto
Amico, sei un coatto e soprattutto non sei Paul Newman
E non mi tocca che di striscio la tua fiction
E piscio sul tuo show che fila liscio come il Truman

Ehi, ho nostalgia della mia luna leggera
Ricordo una sera, le stelle di una bandiera, ma era
Una speranza era, una frontiera era
La primavera di una nuova era, era, era

Stupido ti riempiamo di ninnoli da subito
In cambio del tuo stato di libero suddito
No! È una proposta inopportuna
Tieniti la terra, uomo, io voglio la luna

Io non sono sano, io non sono pazzo
Io non sono vero, io non sono falso
Io non ti porto jella ne fortuna
Ma io, sì, ti porto sulla luna

Io vengo dalla luna
Ma io vengo dalla luna
Ma io vengo dalla luna
Ma io, io, io

(It's Måneskin, yeah)

Non è stato facile per me trovarmi qui
Ero un ospite inatteso, peso indesiderato arreso
Ai complici satelliti che
Riflettono un benessere artificiale, sì artificiale, ehi
Luna sotto la quale parlare d'amore

Tu scaldati in casa davanti al tuo televisore
La verità nella tua mentalità
È che la fiction sia meglio della vita reale
Che invece è imprevedibile
Non è il frutto di qualcosa già scritto
Su un libro che hai già letto tutto
Ma io, io, io no, io, io, io

Io vengo dalla luna
Ma io vengo dalla luna
Io vengo dalla luna
Io vengo dalla luna

Venho da Lua

Eu venho, eu venho, eu venho

Eu venho da Lua que atravessa o céu
E acho inadequado o medo de uma cultura diferente
Que faz derramar em mim sua insensatez perversa
E chega ao ponto de desviar quando me vê

E esse cavalheiro quer passar por cima de mim
Orgulhoso do santo que ele guarda no porta-luvas
E ele não entendeu que não estou disposto, cara
A ficar por baixo, cara
Nem mesmo quando eu fodo, sim, cara

Volte para o seu país, você é diferente
É impossível, venho do universo
Eu me perdi no caminho, o que quer que eu te diga?
Cara, você nasceu aqui, só porque uma vagina te pariu aqui

No que você seria melhor? Me poupe, cara
Não há acordo aqui que você possa merecer
Você está preso, mas em seu estado mental
Eu sou lunático e vivo onde eu bem quiser, porra

Eu não sou negro, eu não sou branco
Eu não estou ativo, eu não estou apático
Eu não venho de nenhum país
Mas eu posso te levar para a Lua

Eu venho da Lua
Mas eu venho da Lua
Mas eu venho da Lua
Mas eu, eu, eu e você

Você tem raiva de mim por te deixar sem trabalho?
Por eu foder seu carro?
Ou por foder a sua mina sob a Lua?
Mas o que mais você quer? Não é minha culpa
Que o sobrenome da sua esposa seja Pompílio, como o rei Numa

Ei, você diz que sou rústico, que cheiro como um rato
Amigo, você é um pau-mandado e, acima de tudo, não é o Paul Newman
E eu só toco para estragar sua ficção
E sacaneio o seu show, que vai tão bem como o do Truman

Ei, eu sinto saudade do luar da minha Lua
Me lembro de uma noite, as estrelas de uma bandeira, mas era
Era uma esperança, era uma fronteira
A primavera de uma nova era, era, era

Estúpido, vamos te encher de banalidades agora
Em troca da sua condição de sujeito livre
Não! Essa é uma proposta inadequada
Fique com a Terra, cara, eu quero a Lua

Eu não sou são, eu não sou louco
Eu não sou verdadeiro, eu não sou falso
Eu não te trago má ou boa sorte
Mas eu posso te levar para a Lua

Eu venho da Lua
Mas eu venho da Lua
Mas eu venho da Lua
Mas eu, eu, eu

(É a banda Måneskin, sim)

Não foi fácil chegar até aqui
Eu era um hóspede inesperado, um peso indesejado, entregue
Aos satélites cúmplices que
Refletem um bem-estar artificial, sim, artificial, ei
Lua sob a qual falam de amor

Você se aquece em casa na frente da televisão
A verdade em sua mentalidade
É que a ficção é melhor que a vida real
O que, por outro lado, é imprevisível
Não é o resultado de algo já escrito
Em um livro que você já leu todo
Mas eu, eu, eu não, eu, eu, eu

Eu venho da Lua
Mas eu venho da Lua
Eu venho da Lua
Eu venho da Lua

Composição: Diego Perrone / Michele Salvemini
Enviada por magda e traduzida por Gabriela. Legendado por Gabriele e Gabriela. Revisão por Gabriela.
Viu algum erro? Envie uma revisão.

Posts relacionados

Ver mais no Blog


Mais músicas de Måneskin

Ver todas as músicas de Måneskin