Não Custa Nada Sonhar

Menestrel

[Menestrel]
Mama áfrica, a minha mãe nasceu de parteira
E reclamou a vida inteira quando eu fugia
Ia escrever rima no estúdio do Renato pra tentar subir na vida
Olha a sua cria, um dia ela explicou
Que a dor é um produto do tentar
Um dia falou pra mim: filho eu não posso te impedir de voar
De cantar, seja lá fazer o quê
Te pari pra ser feliz eu não te pari pra chorar
Mais datas, vou pra forca me olhei no espelho e ri
Vou tentar me doar agora eu já tô aqui
Se mudar acha que vai adiantar, por favor faça me rir
Vânia, eu lembrei de ti em cima desse palco aqui
Esses teus olhos vou honrar
Eu sou teu ventre, filho dos ventos
Por favor Yan deixa eles te guiarem
Não se apressa a arte, pintor é o tempo
Eu sou o pincel o RAP é minha paisagem
Não é homenagem, é só um menage
Que fiz com a caneta, cerveja e minha insanidade
Vai sim, mais um filho pro mundo
Eu sou um vagabundo e cês ama vagabundagem

[Leal]
Edilene eu vou ser, não quero saber, eu preciso ser
Um terço do que cê é pra ser o melhor pra nós
Uma voz me disse pra eu não sair hoje
Ficar e escutar os conselhos de vidas
Vindo da senhora e agora lá fora tiro toda hora
Sentimentos podres, Pai
Só hoje entendo aquele brilho no seu rosto
Eu vi o universo inteiro sair da bola do seu olho
Cê se foi já faz um tempo, e esse sentimento é louco
Hoje sou eu que tenho um filho e
Sinto no peito que um completa o outro
Toda rosa tem espinho, e todo espinho sua rosa
Aos 16 em SP era grande demais pra ficar em Ruy Barbosa
No sacrifício era sem desperdício
Esquenta e come antes que mofa
Baiana nervosa, veio sem nada
Na mala amassada era fé e farofa
Limpou chão de boy, mostrou que não dói
Na necessidade era mais que preciso
Trampava, limpava, fazia de tudo
Era pouca latinha meu pai tava liso
Eu morei com a minha tia e aprendi muita coisa
Dou valor de mais pra tudo que eu tenho
Um ajuda o outro isso é família
O resto é resto é assim que eu penso
A voz do silêncio, foi minha amiga
Ela sussurrava eu gostava eu sofria
Poesia é a vida o que eu faço é esboço
Quantas vezes no bolso só tinha alegria
Matéria não é nada com a alma no comando
Sem alma o tempo te consome, agradeço de tá respirando ó
É com calma que se mata a fome
Do Damasceno ou quem veio da Síria, Jesus outro sobrenome
Não vou me perder, vou honrar você, com ou sem o microfone
Enfim, respeita as mulher ou pega suas coisas e some
Já que uma que me pariu e ainda me ensinou a ser homem

[Lord]
Hoje eu me sinto melhor só por não te fazer sofrer mais
E eu falo sério quando eu digo que te amo de todas as formas
Eu tenho os defeitos de um filho caçula
Mereci suas surras, o tapa das ruas
Me fez criar vergonha na cara pra não te fazer chorar mais
Você quis que eu estudasse
Mas eu tive que aprender
Muitas vezes tu pediu pra que eu ficasse
E eu saí pra beber
Eu te fiz esperar as piores notícias, madrugada, pó, polícia
Barulho de tiro e gritos, e você não me criou pra isso
Você foi mulher guerreira, enganada e traída
Carregou suas dores sozinha, escondeu a ferida
E foi capaz de perdoar
Um dia eu ainda vou te coroar
Com tudo que o amor puder comprar
E isso nem faria a diferença, tu só pediu pra eu almoçar
Minha véia seja forte, forte como sempre foi
Do jeito que a vida te fez
Do jeito que o mundo nunca esperou
Você tem uma vida e tanto pela frente
Você criou os seus filhos e todos tão vivos
E eu sei que várias vezes você deixou de comer pra isso
Hoje eu saí pra cantar, pra fazer o que eu sempre quis
E eu te vi sorrir, e me falar: ''vai lá, eu to feliz se eu ver você feliz''
Eu até queria te pagar, mas o que seria o universo
Aliás,o que seria o céu e o mar se não fosse pra você, Celma
E qual seria o caminho é
Tipo sem viola Paulinho é
Como uma flor sem espinho é
Como o mundo sem o rap
Quem ama morrendo sozinho
Tipo sem o funk o que seria o Marcinho
Sem o samba o que seria Martinho
Sem a dor o que seria o poeta
Sem o Tom o que seria Jobim
Sem a senhora o que seria de mim?

Não custa nada sonhar
Sem descansar vamo lutar pra ver a família sorrir sim
Minha mãe que sempre me falou
Filho eu criei você pro mundo eu não criei você pra mim

Não custa nada sonhar
Sem descansar vamo lutar pra ver a família sorrir sim
Minha mãe que sempre me falou
Filho eu criei você pro mundo eu não criei você pra mim

Composição: Menestrel | PrimeiraMente | ADL
Enviada por Luca. Revisão por Carla.
Viu algum erro? Envie uma revisão.

Posts relacionados

Ver mais no Blog