Scab & Plaster

MARINA

Original Tradução Original e tradução
Scab & Plaster

I stepped into a room of clocks that all told different times
I stepped into a mirrored world that mirrored all our crimes
You keep picking at the scab and I'll keep selling the plaster
You keep telling me that I'm bad
But I keep on getting better faster

You hold me down and you hold me up
You can't communicate
You brought me up just to bring me down
I've nothing left to say

I've lost, I've lost my innocence
I've found my self-belief
And in a cup of loneliness
I've found instant relief

You hold me down, you hold me up
Oh Daddy, are we out of luck?
You brought me up to bring me down
You shut me in, you shut me up

I'm gone, I'm gone to heaven
I'm gone, I'm gone to hell
If nobody could see I'd hold my hand out to be held
I wish that you could just admit that you did bad things too
Instead of criticizing me so I don't look at you

You hold me down and you hold me up
I can't communicate
You brought me up just to bring me down
I've nothing left to say

I've lost, I've lost my innocence
I've found my self-belief
And in a cup of loneliness
I've found instant relief

You hold me down, you hold me up
Oh Daddy, are we out of luck?
You brought me up, you bring me down
You shut me in, you shut me up

You keep picking at the scab
So I'll keep on selling the plaster
And you, you think I'm bad
So I'll keep on getting better faster

I've lost, I've lost my innocence
I've found my self-belief
And in a cup of loneliness
I've found instant relief

You hold me down, you hold me up
Oh Daddy, are we out of luck?
You brought me up to bring me down
You shut me in, you shut me up

I've lost, I've lost my confidence
I found my self belief
And in a cup of loneliness
I sailed a thousand seas

You tell me what to say and wear
You say that it's because you care
But I prefer to be alone
Than live a life that's not my own

Ferida e Curativo

Eu entrei em uma sala de relógio os quais todos mostravam horas diferentes
Eu entrei em um mundo espelhado que espelhava todos nossos crimes
Você continua cutucando a ferida e eu continuarei vendendo curativos
Você continua me dizendo que sou ruim
Mas eu continuo melhorando mais rápido

Você me puxa para baixo e você me levanta
Você não consegue se comunicar
Você me criou só para me derrubar
Não tenho mais nada a dizer

Eu perdi, perdi minha inocência
Eu achei minha convicção
E em um copo de solidão
Eu encontrei alívio imediato

Você me puxa para baixo, você me levanta
Oh Pai, estamos sem sorte?
Você me criou para me derrubar
Você me trancou, você me calou

Eu vou, vou para o Céu
Eu vou, vou para o inferno
Se ninguém estivesse olhando eu estenderia minha mão para ser segurada
Eu queria que você pudesse admitir que fez coisas ruins também
Ao invés de me criticar para que eu não olhe para você

Você me puxa para baixo e você me levanta
Você não consegue se comunicar
Você me criou só para me derrubar
Não tenho mais nada a dizer

Eu perdi, perdi minha inocência
Eu achei minha convicção
E em um copo de solidão
Eu encontrei alívio imediato

Você me puxa para baixo, você me levanta
Oh Pai, não estamos sem sorte?
Você me criou para me derrubar
Você me trancou, você me calou

Você continua cutucando a ferida
Então eu continuarei vendendo curativos
E você, você acha que eu sou ruim
Então eu vou continuar melhorando mais rápido

Eu perdi, perdi minha inocência
Eu achei minha autoconfiança
E em uma copo de solidão
Eu encontrei alívio imediato

Você me puxa para baixo, você me levanta
Oh Pai, não estamos sem sorte?
Você me criou para me derrubar
Você me trancou, você me calou

Eu perdi, eu perdi minha confiança
Eu achei minha convicção
E em um copo de solidão
Eu naveguei mil mares

Você me diz o que falar e vestir
Você diz que é porque se importa
Mas eu prefiro ficar sozinha
A viver uma vida que não é minha

Composição: Marina Lambrini Diamandis
Enviada por Pedro e traduzida por Fernanda. Legendado por Alice. Revisões por 4 pessoas.
Viu algum erro? Envie uma revisão.


Posts relacionados

Ver mais no Blog


Mais músicas de MARINA

Ver todas as músicas de MARINA