Boleríssimo

Maria Creuza

Quando a orquestra tocar
Aquele bolero
Pra gente lembrar
Momentos tão nossos
Tão desperdiçados
Abraços, fracassos
Razões pra explicar
Quando a noite acabar
E alguém por acaso
De nós perguntar
E você sem resposta
Calar na garganta
Tantos erros que a vida
Me fez te culpar
Vai lembrar
Que eu me dei por inteira
Sem nada esperar
E você, francamente
Não soube ser gente
Não soube me amar
Quando a orquestra tocar
Aquele bolero
Você vai se lembrar
Das ânsias tão loucas
De um amor tão sem jeito
Que não teve mais jeito
E só fez magoar
Hoje a festa acabou
Nosso tempo passou
Quanta coisa mudada
Nossa vida à dois
Já não vale mais nada
Até os próprios desejos
O tempo apagou
Hoje tão desengano
É tão comum
Posso ser um a mais
Reconhecer
Que não fui tão capaz
De aceitar os teus erros em paz


Posts relacionados

Ver mais no Blog


Mais músicas de Maria Creuza

Ver todas as músicas de Maria Creuza